VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

EM CAMOCIM, PESCADOR É PRESO EM FLAGRANTE ACUSADO DE TER TENTADO ESTUPRAR MENINA DE 12 ANOS.

Durante a manhã de quinta-feira, 27, por volta das 09h45, policiais do Ronda do Quarteirão de Camocim prenderam um homem em flagrante delito sob a acusação de ter tentado estuprar uma menina de 12 anos de idade.
Os nobres *milicianos faziam rondas pelo bairro do Tapete Verde quando viram uma bicicleta abandonada próximo a um matagal. Os pm's desembarcaram da viatura para checar o que estava acontecendo quando viram uma garotinha correndo saindo de um matagal aos prantos de choro, dizendo para os militares que um homem havia tentado lhe estuprar.
Rapidamente os policiais fizeram um cerco na área que resultou na prisão do pescador Raimundo Oliveira, de 43 anos, o qual estava muito assustado e ofegante, dizendo que não sabia o que estava acontecendo.

SENADO APROVA PRIORIDADE PARA O USO DE ARMAS NÃO LETAIS EM AÇÃO POLICIAL

Gás lacrimogêneo, balas e cassetete de borracha, spray de pimenta e arma de eletrochoque, também conhecida como taser, terão prioridade na ação policial. É o que determina matéria aprovada pelo Plenário do Senado na tarde desta quarta-feira (26). Pelo substitutivo ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 256/2005, o uso de armas não letais poderá ter prioridade sobre as armas de fogo na ação policial – desde que essa opção não coloque em risco a vida dos policiais. Agora, a matéria segue para sanção.
O projeto, do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), já havia sido aprovado quarta-feira passada (19) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). De acordo com o texto, armas não letais têm baixa probabilidade de causar mortes ou lesões permanentes e são projetadas para conter, debilitar ou incapacitar pessoas temporariamente.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SUSPENDE LIMINAR QUE REINTEGRAVA CABO SABINO À PM

A liminar que determinava a reintegração do cabo Flávio Alves Sabino aos quadros da Polícia Militar foi suspensa ontem. A decisão é do presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido. Flávio Sabino foi eleito deputado federal nas últimas eleições.
O agora deputado foi expulso da PM após apuração em processo administrativo da prática de transgressões disciplinares de natureza grave. Segundo os autos, em 3 de janeiro de 2013, durante manifestação promovida pela Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), o então policial proferiu palavras depreciativas ao Comando da PM, ao secretário de Segurança Pública e ao governador do Estado.

JUAZEIRO DO NORTE-CE: FRENTISTA NEGA "TRIÂNGULO AMOROSO" QUE LEVOU ESPOSA A MATAR O MARIDO E DEPOIS COMETER SUICÍDIO.

Frentista
Numa mensagem enviada às 16h11min desta quarta-feira à redação do Site Miséria a jovem Aline Cavalcante Silva, de 23 anos, residente no bairro Novo Juazeiro, pediu para a reportagem entrar em contato com a mesma se dizendo acusada de ser o “pivô” do assassinato do Soldado Ivan. Na madrugada de ontem o militar foi morto por sua esposa Maria Janaina Nonato dos Santos Moreira, de 32 anos, que praticou o suicídio e deixou uma carta na qual aponta como motivo um suposto romance dele com uma mulher.
Janaina não apontou nomes, mas logo começaram a surgir fotos de Aline nas redes sociais como protagonista do suposto “triângulo amoroso” que teria resultado no homicídio seguido de suicídio.

DEPOIS DE TRAGÉDIA, ENFERMEIRA E PM SÃO VELADOS EM JAUZEIRO DO NORTE.

Foto: Agência Misária
Os corpos da enfermeira Maria Janaína Nonato dos Santos, de 32 anos, e do soldado PM José Ivan Gonçalves Moreira, 40, foram velados juntos e serão sepultados na manhã desta quinta-feira (27) no Cemitério Parque Anjo da Guarda, em Juazeiro do Norte. O casal foi encontrado morto na madrugada da última quarta-feira (26), após a própria mulher ter matado o marido e, logo depois, cometer suicidio.
O motivo do crime passional teria sido uma suposta traição do policial, segundo uma carta escrita por Maria Janaína antes de cometer o ato. "Quero pedir perdão a todos pelo ato de desespero.