VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

domingo, 6 de dezembro de 2015

EM CAMOCIM, EX-DETENTO VOLTA A CADEIA APÓS FURTAR CELULAR E SER PRESO PELO RONDA.

Um ex-detento voltou à cadeia pública de Camocim após furtar um aparelho celular de dentro de uma residência na tarde de sábado, 05.
Era por volta das 14h30 quando uma mulher identificada como Débora ligou para o 190 e informou que um indivíduo havia entrado sorrateiramente em sua residência (Rua Bandeirantes, Boa Esperança) e furtado seu aparelho celular de marca Sansung Gran Prime de cor branco. Uma equipe do Ronda do Quarteirão foi até o endereço da vítima e esta lhe repassou as características físicas do suspeito e disse que ele havia fugido em direção à Igrejinha de São Francisco. Os policias iniciaram as diligências e por volta das 14h50 conseguiram localizar e prender o indivíduo bem em frente ao depósito da Tropigás, na Rua Antpnio Zeferino Veras, bairro São Francisco. Trata-se de Danilo Francisco de Sousa, es-detento de 27 anos. Com ele foi encontrado o celular furtado e sendo assim recebeu voz de prisão e foi conduzido para a DPC onde foi autuado em flagrante por crime de furto, sendo logo recolhido para a cadeia pública da cidade.

POLICIAIS CIVIS MARCAM REUNIÃO COM GOVERNADOR E DECIDEM, NA TERÇA (8), SE PARALISAM AS ATIVIDADES


A assembleia, realizada hoje, decidiu esperar até a contra-proposta do Governador Camilo Santana na segunda-feira

Em estado de greve desde outubro, os policiais civis do Ceará estão mais próximos da paralisação. A categoria teve sua última rodada de negociação com os representante do Governo do Estado na última sexta-feira, onde foram apresentadas três propostas que o Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol) considerou "vexatórias". Para vice-presidente do Sinpol, Ana Paula Cavalcante, os policiais civis ficaram revoltados com o que foi apresentado e estão dispostos a parar todos as atividades. 
"Infelizmente, não foi apresentada uma contra-proposta razoável. Os números foram vexatórios e nem consideramos. Mas os representares do Governo agendaram uma reunião na segunda-feira com o governador Camilo Santana e pediram que não deflagrássemos a greve hoje. Resolvemos esperar para ver se os números melhoram. A categoria teve senso e prudência e em nenhum momento fez paralização em respeito a sociedade. Mas é necessário que o governo nos respeite também", reclamou Ana paula.