VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

EX-PM BALEADO EM SUPERMERCADO RECEBE VOZ DE PRISÃO NO IJF

O homem foi autuado por falsidade ideológica e porte ilegal de arma. Ele havia sido expulso da corporação em 2010.

O ex-policial militar (PM) baleado nessa quinta-feira, 29, em uma tentativa de assalto em um supermercado do bairro Parreão, recebeu voz de prisão no Instituto Dr. José Frota (IJF), onde recebe cuidados médicos.
A autuação se deu pelos crimes de falsidade ideológica e porte ilegal de arma. O ex-PM utilizava uma cópia da carteira de identificação militar e uma arma de fogo para a qual não tinha porte, conforme o coronel Andrade Mendonça, relações públicas da PM-CE. Ainda conforme o coronel, o homem havia sido expulso da corporação em 2010.
O ex-PM seguia no IJF, na manhã desta sexta-feira, 30, recuperando-se de uma cirurgia. Ele não corre risco de morrer.

Fonte: O Povo

GRANJA-CE: GAROTA É APREENDIDA APÓS SER FLAGRADA JOGANDO DROGA PARA DENTRO DA CADEIA.

Uma adolescente de 16 anos foi apreendida após ter sido flagrada jogando materiais drogas e outros objetos para o interior da cadeia pública de Granja.
Era por volta de meio-dia de quinta-feira, 29, quando um policial militar e um agente penitenciário, ambos lotados na cadeia pública de Granja, flagraram a adolescente A.P.S.L., 16 anos, jogando uma sacola para dentro do pátio interno da cadeia. A sacola foi encontrada e dentro tinha um chip para celular, um carregador e cerca de 10 gramas de maconha. 
Diante dos fatos, a menor foi apreendida e conduzida pela Polícia Militar para a DPC de Granja onde contra ela foi feito um Boletim de Ocorrência Circunstanciado.

Efetuaram a apreensão: Cb P. Lima e Agp Ozenir
Camocim Polícia 24h

POLÍCIA INVESTIGA FRAUDES CONTRA O SEGURO DPVAT NO CEARÁ. POLÍCIA ORIENTA A NÃO CONTRATAR TERCEIROS.

Um dos casos descobertos é o de uma mulher que deu entrada no benefício alegando que o pai havia morrido durante um atropelamento. Ele, na verdade, faleceu ao cair de uma rede. A Polícia orienta a não contratar terceiros para dar entrada no pedido de indenização do seguro DPVAT.

A Polícia Civil está investigando uma série de fraudes ao seguro sobre Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, o DPVAT, no Ceará. São casos diversos de pessoas que tentam usurpar o benefício, com o auxílio de falsos corretores que oferecem vantagens em troca de parte do benefício. Resultado das investigações será enviado à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que foi aberta na Assembleia Legislativa para apurar as irregularidades no Estado.
Entre os golpes descobertos pela Delegacia de Acidentes e Delitos de Trânsito (DADT), chamou a atenção o caso de um homem de 53 anos, que morreu em junho de 2014. Na ocasião, duas filhas dele informaram à Polícia Civil que o homem havia sido vítima de um atropelamento, na BR-116, próximo a Aerolândia. Entretanto, após as investigações, os policiais descobriram que, na verdade, o homem falecera após cair de uma rede.

POLICIAIS CIVIS DO CEARÁ ENTRAM EM ESTADO DE GREVE POR POR CONTA DOS BAIXOS SALÁRIOS


Reunidos em assembleia -geral na noite desta quinta-feira (29), policiais civis do Ceará decidiram deflagrar estado de greve. A categoria luta pela reestruturação salarial prometida pelo então candidato a governador do estado, Camilo Santana (PT), em carta compromisso durante a campanha salarial.
A categoria luta  para que seus salários sejam reajustados a nível de servidor de formação superior, já que  o ingresso de novos inspetores e escrivães é condicionado à formação universitária.  Atualmente, um policial civil cearense tem vencimento bruto de R$ 3,2 mil. O vizinho estado do Piauí paga aos integrantes  de sua Polícia Judiciário o triplo do que é pago no Ceará, denunciam membros do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira (Sinpol).
Antes da assembléia-geral, representantes da entidade estiveram reunidos com representantes do Governo do Estado, quando, mais uma vez, expuseram as reivindicações da categoria. Ficou acertado que entre os dias 2 e 30 de novembro  serão realizadas audiências entre as partes para tentar chegar a um acordo sobre os pleitos da classe.
Segundo o Sinpol, a baixa remuneração, aliada a outros fatores, como o desvio de função, a falta de perspectivas  de crescimento na carreira e até as péssimas condições de trabalho, estão levando muitos policiais recém-empossados na classe a desistir de continuar na profissão. Prova disso é que, no início do ano, a Polícia Civil tinha 2.600 servidores nos seus quadros. De lá para cá, 160 decidiram sair da carreira. Hoje, são cerca de 2.440.