domingo, 14 de setembro de 2014

EM CAMOCIM, FTA PRENDE MAIS UM EM CUMPRIMENTO DE MANDADO DE PRISÃO.

Mais uma pessoa foi presa por força de mandado de prisão durante o início da tarde de sexta-feira, 12, desta vez por policiais da FTA. O mandado foi expedido pelo Juiz Rogério Henrique do Nascimento, juiz de direito da 1ª vara da comarca de Camocim.
Já com o documento em mãos, os policiais se dirigiram até a residência do apenado, um homem identificado como Francisco Luciano da Costa e efetuaram a prisão sem que ele reagisse. Segundo informações repassadas ao blog o motivo seria a falta de cumprimento dos pernoites na cadeia pública de Camocim, gerando assim a o mandado de prisão.

REPERCUSSÃO! PM'S TROCAM TAPAS DURANTE CURSO "TÁTICO". VEJA VÍDEO.

O vídeo a seguir, aparentemente gravado por PMs de Alagoas (é o que a bandeira no uniforme dá a entender), está repercutindo nas redes sociais, e mostra policiais militares em uma passagem de xerifado (é quando um aluno de determinado curso deixa de ser líder de uma turma e passa a um colega a responsabilidade). Alguns colegas entendem que esse tipo de prática é resultado de “vibração”, empolgação e desprendimento dos incômodos físicos em prol de um objetivo maior: ser aprovado no curso e alcançar o título que o curso concede. Outra corrente, da qual faço parte, entende que não parece muito profissional e digna esse tipo de prática (os risos no vídeo denunciam isso), que não deve ser admitida mesmo que o policial se disponha a isso. Certamente há formas técnicas viáveis para testar o condicionamento físico e a disposição do policial para exercer determinada função ou missão.

POLICIAL MILITAR É INDENIZADO POR TER ADQUIRIDO PROBLEMAS PSICOLÓGICOS EM SERVIÇO.

A decisão da Justiça do Rio Grande do Norte pode servir de referência para muitos policiais em todo o Brasil, que passam por problemas de desgaste psicológico durante o serviço e acabam adquirindo transtornos em virtude disso: 
Baseada em relatórios médicos, a juíza Francimar Dias Araújo da Silva, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal, condenou o estado do Rio Grande do Norte a pagar indenização de R$ 15 mil por danos morais a um policial militar que desenvolveu transtorno afetivo bipolar por causa da sua atividade.