quarta-feira, 28 de outubro de 2015

POLÍCIA PRENDE TRIO QUE MATOU, DECAPITOU E JOGOU CABEÇA DE HOMEM DENTRO DE CANAL.


Três pessoas foram presas, ontem, suspeitas de terem decapitado um homem no bairro Goiabeiras, em Fortaleza. Segundo a Polícia, o crime, que ocorreu na última segunda-feira, 26, foi motivado por desavenças entre a vítima e um dos criminosos.
A cabeça do homem foi encontrada próxima a um matagal, no bairro Goiabeiras, ainda na segunda-feira. Já na manhã de ontem, os policiais localizaram o restante do corpo, que estava embaixo de um carro de reciclagem, em um terreno baldio nas proximidades da Avenida Coronel Carvalho, na Barra do Ceará.
Após encontrar o cadáver, a Polícia iniciou as investigações acerca do fato e conseguiu chegar até os envolvidos com o auxílio de denúncias anônimas. Os criminosos foram capturados durante uma operação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), junto com policiais do 7º DP (Pirambu) e 33º DP (Goiabeiras).

Os suspeitos, dois homens e uma mulher, foram identificados como Francisco Samuel Pereira Ferreira, 23; Francisco Daniel Moura da Silva, 35; e Clebiana Gomes de Oliveira, 22. Eles estavam na Rua Professor Isaías, no bairro Goiabeiras, distante cerca de 400 metros de onde a cabeça do homem foi localizada.
De acordo com o escrivão Hudson Pimenta, do 7º DP, a vítima, que ainda não foi identificada, teria agredido Daniel Moura durante uma discussão na noite de domingo, 25. A desavença, segundo o policial, teria sido a motivação do crime.
"Os próprios moradores deram detalhes de quem teria cometido o crime. Além dos nomes e características físicas, populares também informaram que o Daniel tinha brigado com esse homem. Ele (Daniel) trabalhava cortando frangos, o que explicaria o corte no pescoço e a tentativa de amputar o braço. Quando o encontramos, ele estava com um machucado no rosto e imediatamente cruzamos as informações e efetuamos a prisão. Os outros dois suspeitos também teriam participado da decapitação por acharem que a vítima era 'cabueta', como eles chamam um delator no mundo do crime", apontou o policial.

O titular do 7º DP, delegado José Jesuíta Barbosa, acrescentou que uma quarta pessoa já foi identificada pela Polícia, mas ainda está sendo procurada. O delegado, porém, preferiu não identificar o nome do último suspeito para manter em sigilo o curso das investigações.

Fonte: DN

2 comentários:

Anônimo disse...

A polícia tem muito trabalho para investigar e prender mas a justiça solta com facilidade.

Anônimo disse...

Vc tem toda razão