VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

VICE PRESIDENTE DE CONSELHO DE DIREITOS HUMANOS É PRESO SOB SUSPEITA DE ELO COM FACÇÃO DO PCC

Uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo nesta terça-feira (22) prendeu 32 advogados e outras três pessoas suspeitas de ligação com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), incluindo um dirigente do conselho estadual de direitos humanos.
O governo afirma que eles atuavam para favorecer 14 chefes da facção que estão em presídios paulistas.
A principal prisão exaltada pela polícia foi a do vice-presidente do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana), Luiz Carlos dos Santos, 43, único dos 35 detidos que teve seu nome divulgado.
O secretário da Segurança da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), Mágino Alves Barbosa Filho, afirmou que ele fazia falsas denúncias contra a polícia e recebia dinheiro do PCC –inicialmente R$ 130 mil, além de uma "mesada" de R$ 5.000. "É óbvio que, se planta notícia que abala a imagem das instituições policiais, isso favorece a organização criminosa", justificou.
O secretário não deu detalhes de nenhum caso comprovado das falsas denúncias.
Só chegou a mencionar uma suposta intenção do integrante do Condepe de envolver PMs na chacina de cinco jovens da zona leste da capital no mês passado, atribuída pela polícia a um grupo liderado por um guarda municipal de Santo André. Depois, Mágino ressalvou que esse seria só um caso "provável".
O secretário defendeu a consistência das suspeitas contra Santos com base em interceptações telefônicas e na quebra de sigilo bancário autorizadas pela Justiça.
A defesa do conselheiro diz que a prisão pode ser retaliação por suas ações de combate à violência policial. O Condepe afirma que nenhuma denúncia apresentada por ele se mostrou inconsistente.
Na operação, foram apreendidos computadores e documentos na sede do órgão onde Santos trabalhava.
O conselho disse haver informações sigilosas de testemunhas de violação dos direitos humanos nesse material –inclusive com policiais sob suspeita– e cobrou a preservação e segredo dos dados.

Leia o restante da matéria AQUI

Fonte: Folha de São Paulo

4 comentários:

Anônimo disse...

pq ja não da fim nesse maldito, por isso e que o tal de direitos humano nunca esta quando morre um policial ou um cidadão esses malditos estão do lado do mal agora esta explicado o que eu não entendia, safados

Anônimo disse...

A maioria desses órgãos só tem safados e bandidos

Anônimo disse...

Esses grupos só se acham fortes porque algumas autoridades podres e nojentas se vendem, a sociedade acham que está sendo protegida mas sempre tem alguns Judas traindo, é triste que essas pessoas se transformam em vermes e contaminam as sua vidas e a sociedade.

Anônimo disse...

Sempre desconfiei desses direitos humanos, onde só via e ver o lado da bandidagem. Lamentável saber que a história vem desde a antiguidade onde o povo preferia Barrabás à invés de Jesus.
Impocritas e oportunistas.
Só Deus pra nos livrar de tanta injustiça, desonestidade e falta de amor ao próximo