quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

O JEGUE E O SARGENTO

O Sargento Barbosa tinha aquele ar de antigão, barriga avantajada e bigode proeminente. Seu longo tempo de serviço não o fazia perder a pose com que sustentava a autoridade. Um Soldado recruta acabara de chegar ao seu destacamento na cidadezinha do interior, seguiam juntos para a primeira ronda na área. Na estrada, havia um jegue parado. Quando empaca no meio da pista, o animal não reage a buzina ou farol – no caso da viatura, o desacato ao giroflex e à sirene irritou o Sargento Barbosa, que determinou:


- Passe a viatura bem pertinho, pela traseira…

Da janela, estendeu o braço e deu um tapa na traseira do jegue, que desconta com um coice certeiro no centro da porta. A lataria não resiste e amassa bastante. O recruta segura o riso contido, e o Sargento, constrangido, só pensa na bronca em como explicar o dano.
  
No rádio, uma mensagem de alerta truncada dá a entender de um cerco a criminosos na cidade vizinha:
  
“… Pshhh, câmbio, os elementos fugiram em direção ao povoado, não temos como perseguir porque o miguelito furou o pneu da viatura…”

É hora do Barbosa recuperar seu prestígio. Saca o 38 cano longo, empunha pra fora da janela, com a mão esquerda aciona o rádio e dispara:

- Ok central, já entendi tudo, esse Miguelzinho aí é o chefe da quadrilha, pode deixar que a gente pega ele de jeito! Pra aprender a nunca mais furar pneu de viatura!
  
O Soldado recruta não tinha mais como disfarçar a gargalhada. A diligência deu certo – apesar de uma ou outra trapalhada, o Sargento Barbosa jogava duro, era disposto ao serviço e motivava sua tropa.

Fonte: Prosopolícia

2 comentários:

Anônimo disse...

KKKKKK... coisas da caserna!!!! muito bom.!

Anônimo disse...

MAIS MESMO SEM MOTIVAÇÃO,HOJE OS POLICIAIS ESTÃO PRONTOS PARA ENFRENTAREM ESSES BANDIDOS QUE ANDAM TIRANDO O SOSSEGO DAS FAMILIAS TANTO DA CAPITAL COMO NOS INTERIORES CEARENSES....É ISSO!!!!