sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

DELEGADO AFASTADO DESMENTE VERSÃO DE PMS DO "RAIO"


Delmiro Zamenhof sustenta que a decisão de não autuar suspeitos de tráfico foi tomada dentro da legalidade.

"Entendi e entendo que não havia situação de tráfico de drogas e a minha decisão tomada naquele momento eu repetiria em fato semelhante. O afastamento foi incabível, pois é uma medida tomada quando há risco de prejuízo para a apuração de um caso, como ameaça, por exemplo. Como eu poderia ameaçar policiais do Raio?"



A declaração foi feita, ontem à tarde, pelo delegado de Polícia Civil, Delmiro Baturité Queiroz Zamenhof, duas semanas após seu afastamento das funções na instituição, por ele não ter autuado em flagrante um grupo de três pessoas que havia sido detido pela PM por suspeita do tráfico de entorpecentes.

O episódio ocorreu na noite do último dia 14, quando ele tirava plantão extraordinário no 34º DP (Centro). A atitude tomada pelo delegado desagradou aos PMs responsáveis pela prisão do grupo e estes decidiram denunciar Zamenhof na Controladoria Geral de Disciplina da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD).

No dia seguinte, após a denúncia dos PMs ter sido divulgada na Imprensa local, Zamenhof foi afastado das funções por determinação do delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas, com o respaldo da CGD.

Na tarde de ontem, o servidor decidiu conceder uma entrevista à Imprensa (a primeira desde seu afastamento) na sede do Sindicato dos Delegados de Polícia (Sindepol). Ao seu lado, o presidente da entidade, Milton Castelo Filho; e o assessor jurídico do sindicato, advogado criminalista e professor de Direito Penal, Leandro Vasques.

Zamenhof disse que estava na DP quando a patrulha de PMs do BPRaio compareceu ao distrito conduzindo três homens adultos, que haviam sido detidos no bairro Rodolfo Teófilo, sob a acusação de traficar drogas. Segundo ele, pelo relato dos PMs, as três pessoas haviam sido presas quando entravam numa residência. "Antes, um adolescente havia sido detido com várias pedras de crack. Na DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente), ele assumiu ser o dono da droga, contou que havia comprado a droga no Pirambu e que pagou por ela R$ 5 mil. Assumiu ser o dono da droga e lá foi feito todo o procedimento".

Viciados

Segundo ainda Zamenhof, no 34º DP, os três adultos revelaram ser usuários, não tinham antecedentes por crime de tráfico e sequer portavam as drogas. Diante dessa situação, ele entendeu lavrar um T.C.O. (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e, dos três suspeitos, apenas um ficou detido por ter contra si um mandado de prisão preventiva em aberto, por crime de porte ilegal de arma.

"Foi uma decisão tomada dentro da legalidade e do meu entendimento como autoridade policial". completou. Segundo ele, somente após concluído o T.C.O. um dos PMs pediu para prestar depoimento e, só no final, citou que os acusados haviam oferecido à patrulha um suborno no valor de R$ 30 mil.

Posição

"Não toleraremos a interferência no trabalho do delegado de Polícia no momento de definir a capitulação penal. Esta é uma prerrogativa constitucional e infraconstitucional do delegado de Polícia", afirmou Milton Castelo, presidente do Sindepol.

O advogado Leandro Vasques considerou o afastamento uma atitude "precipitadíssima, pois ele agiu dentro da mais absoluta legalidade. Não podemos permitir que a PM chegue às unidades da Polícia Civil impondo a interpretação dela sobre os fatos, isso pode gerar um cenário preocupante". No próximo dia 5 Zamenhof vai depor na CGD.

FERNANDO RIBEIRO/
EDITOR DE POLÍCIA
Fonte: DN

23 comentários:

Carlão Polícia disse...

Não façamos comentários precipitados, pois lei é lei e deve ser cumprida!

Anônimo disse...

Lei é lei; muito bem falado; mas, se lei é lei ... porque que em 99,9 por cento dos procedimentos realizado nas delegacias do Ceará os delegados não estão presente (os escrivães são quem fazem tudo, bar; cabelo e bigode)será que alguem pode me dizer, será!!!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Como sempre, a culpa tem que ser dos outros "não toleramos a intromissão dos outros", Bela frase, mas os outros nas Dp's é quem fazem todo por que? Delegado que é bom cadê!!!!!!

Anônimo disse...

Não vamos genelalizar tem muitos bons delegados no nosso estado ...

Anônimo disse...

è ... segundo a lei o delegado tem que está presente na hora do flagrante, por que que dificilmente se ver isto nas delegacias em tais procedimentos e ninguem Diz só nada porque!!!

Anônimo disse...

É uma verdadeira vergonha, um acusado ser flaganteado em delegacia de Policia sem a presença do DELEGADO, e o pior certos advogados aceitão os fatos ... "VERGONHA" ... Se não tem delegado não tem flagante assim reza a lei. Carlos Campos/Chaval-CE.

Anônimo disse...

Se com um aparado daqueles de drogas não configurava tráfigo; o que na concepção do Sr. Delegado é trafico. ele estudou direito em marte foi!!!! ????

Anônimo disse...

Bom comentario, realmente ja precizei de um documento que só a delegacia podia expedir mas por falta do delegado fiquei no prejuizo. Como pode o cara ganha mais de dez mil reais e vai quando quer para o trabalho, ai, ai. ...

Anônimo disse...

Se tem um grupo que merece elogios, esse grupo tem nome e endreço "RAIO". PArabens senhores tô com os senhores e não abro!

Anônimo disse...

Hum,,, bom saber se não tem delegado não tem flagrante, que falta de compromisso hem ....

Anônimo disse...

A PM tem mais é que botar sim, o pé na parede porque sem a PM o mundo PARAR, Se na maioria das vezes que a pm chegasse para realizar um procedimente e o delegado não estivesse lá, comunicasse o fato ao ministerio público as coisas com certeza seriam diferentes. Damião Almada. vulgo, Pernambuco.

Anônimo disse...

Dr. reveja seus conceitosssss, pois para mim que sou formado em direito é uma vergonha ler tal materia. <<<<<<<<

Anônimo disse...

Sou PM ... não vamos generalizar, é melhor esperamos pela resolução dos fatos.

Anônimo disse...

ÉS A QUSTÃO... COMO DIZIA O VELHO BORIS CAZOY, "ISTO É UMA VERGONHA" DAR ATÉ PRA RIR, RSRS, KAKAKA ...

Anônimo disse...

LEI, É LEI COMO SE FOSSE DE NOSSA CULTURA RESPEITAR LEIS, RUMMMM, ...

Anônimo disse...

Eita que isto vai dar o que falar !!!!!!!!

Anônimo disse...

Amigos em todas estas afirmações eu mais do que ninguem posso dizer que é a mais pura verdade ralmente a nossa PC é assim.

Anônimo disse...

Minino o fogo acendeu e tar alto, que coisa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O delega que explicar culpando os outros, assim não seu DELEGADO.

Anônimo disse...

Muito bons comentario, se algum dia eu for preso vou lembrar de algumas e fazer valer meus direitos de cidadão que sou. Ricardo Barreto.

Anônimo disse...

li vários dos cometários qui postados e de pessoas que parece conhecer o que falam, sabemos que muitos saem impunes por decisão tomada dessa maneiro, porque o vasto material que os policiais do RAIO apresentaram e só como viciado este traficante conhecido da sociedade que esta a seu redor o conhece, o que então caracteriza trafico...........

Anônimo disse...

Não tem como ele (traficante)não entrar por tráfícoem, qualquer aluno de direito, o enquadraria por tal ato, mas como toda regra têm exerções o Sr. Delegado teve outra visão fazer o que ... apenas vamos aguardar o desfeche das investigações.