VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

BRIGA DE FACÇÕES DEIXA TRÊS DETENTOS MORTOS NA CADEIA PÚBLICA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE

Quando a PM entrou na Cadeia encontrou três detentos mortos e outro ferido a golpes de cossoco

Uma briga entre presos de facções criminosas rivais na Cadeia Pública da cidade de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza/RMF (55Km da Capital), terminou de forma trágica no começo da manhã de quinta-feira (10). Pelo menos, três detentos foram mortos e um ficou ferido. A Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus) ainda não revelou a identidade dos mortos, mas informa que não houve rebelião, mas um “conflito interno”.
 A situação ainda é tensa no local e a Polícia Militar foi chamada para conter o incidente. Os  corpos dos três homens assassinados dentro das celas continuam no local, onde estão sendo esperadas equipes da perícia Forense do estado do Ceará (Pefoce) e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
O tumulto teria envolvido membros das facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). A Sejus não informou, ainda, o quantitativo de presos naquela delegacia, no entanto, há informações extra-oficiais de superlotação.

Mortes

Os detentos de facções inimigas teriam se revoltado com a presença dos rivais na mesma unidade e iniciaram um tumulto por volta de 7 horas, no momento em que era iniciado o café da manhã. As das celas foram quebradas e eles invadiram os xadrezes dos inimigos, iniciando uma briga coletiva com o uso de “cossocos” (arma branca artesanal).
A confusão se estendeu pela cadeia inteira e os agentes penitenciários pediram a presença da Polícia Militar. Várias patrulhas da PM foram deslocadas para aquela unidade, mas quando os PMs invadiram o prédio, já encontraram três mortos e um detento gravemente ferido.

O clima ainda é tenso no local e a PM mantém o reforço para impedir novos incidentes ou resgate de presos por quadrilhas ligadas às facções que entraram em confronto no interior da cadeia.

Fonte: DN

Nenhum comentário: