VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

EM CAMOCIM, DETENTOS SÃO OBRIGADOS A TRABALHAR NA REFORMA DA CADEIA E SOFREM SANÇÕES DISCIPLINARES


Segundo o administrador da cadeia pública de Camocim, Agp Kelyton, após dois dias de caos, aos poucos as atividades diárias da cadeia vai se normalizando.
Durante a tarde de ontem, quinta-feira, 27, ocasião em que a rebelião já havia sido contida mais o clima ainda permanecia tenso, um grupo de agentes penitenciário da CPOE (Comando Penitenciário de Operações Especiais) chegou à cadeia e realizou uma série de medidas para disciplinar e trazer de volta a normalidade.
Uma medida tomada pelos CPOE e que é digno de aplausos de todos foi usar vários detentos, dentre eles os líderes e os mais exaltados, para ajudar na reforma da cadeia, como pinturas, retirada de entulhos e limpeza geral. Essa parte foi feita por eles, gostando ou não, fizeram e irão sofrer sanções disciplinares.
Para as reformas consideradas mais complexas, profissionais da própria Secretaria de Justiça do Estado e da Secretaria da Infraestrutura do município, pegaram pesado noite e dia e concluíram os concertos das celas, como remendos em paredes, grades, forros e energia elétrica. Todos os detentos já estão recolhidos às suas devidas celas e até última ordem, foram cortadas várias de suas regalias como medida de punição:uso de televisões, uso de ventiladores, de rádios, etc.
O Grupo CPOE já deixou a cadeia durante a manhã desta sexta-feira. Para o administrador da cadeia, o chefe do CPOE ressaltou que ficarão de prontidão e qualquer que seja as atitudes de indisciplina ou foco de rebeldia por parte dos detentos eles retornarão de imediato em uma aeronave do Ciopaer.
A única parte da cadeia pública de Camocim que ainda permanece destruída é o albergado onde permaneciam os detentos do regime aberto e semiaberto.
O administrador da cadeia ainda informa que como sanção disciplinar não haverá visitas aos detentos neste sábado, 29, e que transferências não estão sendo descartadas.

Camocim Polícia 24h

JUSTIÇA DE CAMOCIM COBRA DO ESTADO PROVIDÊNCIAS URGENTES PARA OS PROBLEMAS DA CADEIA PÚBLICA LOCAL


Através de oficio (n 927/2016)  enviado ontem, dia 27,  ao Secretário de Justiça  e Cidadania do Estado do Cerá, Hélio Leitão, juízes  e promotor de Camocim, relataram o problema da cadeia pública local e solicitaram uma reunião "urgente" com o titular da pasta, afim de resolverem concretamente a problemática antiga  do sistema prisional em Camocim. 
O oficio foi assinado pelo Juiz titular da 1ª Vara, Saulo Gonçalves Santos, o Juiz Titular da 2ª Vara Antônio Washington Frota e pelo Promotor de Justiça Evânio Pereira de Matos Filho. 
Eles relataram ainda que vários oficios foram enviados ao Secretário de Justiça, informando sobre a problemática e cobrando ações para resolvê-la,  mas, sequer nenhum oficio chegou a ser respondido, e que "até o momento, concretamente, nada foi feito por parte do Estado do Ceará".

"Portanto, fica claro que esta unidade vem sendo negligenciada por parte do Estado, chegando- se a uma situação até de indignidade por parte dos detentos e dos agentes prisionais".

Abaixo, Teor original do ofício:
"Cumprimentando-o, servimos-nos do presente para informá-los acerca da situação de extrema carência estrutural pela qual passa a Cadeia Pública deste Município de Camocim-CE. Diante dos relatos de crime praticados pelos apenados do regime aberto e semiaberto, que cumpriam pena em prisão domiciliar, este juízo da 1ª Vara editou, na data de ontem, 26 de outubro de 2016, a portaria nº 12/2016, cuja cópia segue em anexo, determinando que os referidos apenados voltassem a se recolher no albergue. Contudo, logo após tomarem conhecimento da citada Portaria, os detentos iniciaram uma rebelião, por volta das 19h (dezenove horas) do dia de ontem, quando quebraram celas, cavaram buracos no pátio, fizeram alguns internos de reféns e atearam fogo ao colchões, tendo ocorrido fugas e agressões, a denotar a completa ausência de estrutura e controle estatal sobre a unidade. Em virtude de tais acontecimentos, este juízo suspendeu a publicação da Portaria supramencionada, visando equalizar o interesse da sociedade deste Município de Camocim, no que tange à segurança pública local com o bem estar e segurança dos detentos/internos e dos agentes prisionais atuantes na Cadeia Pública de Camocim. Vale destacar que a situação de precariedade da unidade prisional local é muito grave, pois afeta, a um só tempo, tanto os presos quanto a população deste Município. Ao se adotar medidas paliativas e precárias, como aquela determinada na Portaria nº 02/2016 desta 1ª Vara da Comarca de Camocim-CE, que havia estabelecido o regime de prisão domiciliar, os cidadãos deste Município são diretamente atingidos, posto que relatos, tanto de policiais, quanto de populares, dão conta de que são justamente os apenados do regime em meio aberto que cometem a maior parte dos crimes no período noturno, feriados e finais de semana. A situação ora narrada é antiga, datada de meados de 2005, segundo informações colhidas por este juízo junto aos servidores da unidade e aos demais trabalhadores dos aparatos estatais. Tivemos conhecimento de inúmeras outras medidas paliativas que determinaram o recolhimento domiciliar temporário dos apenados, em razão da carência estrutural da cadeia local. Fica claro, portanto, a completa inércia estatal no que se relaciona com a situação penitenciária deste Município de Camocim, que, diga-se de passagem, é uma cidade de grande porte, composta de aproximadamente 70.000 (setenta mil) habitantes. Este juiz da 1ª Vara e o Promotor de Justiça Titular da 1ª Promotoria de Camocim, ora signatários, tentaram, em diversas oportunidades, marcar uma reunião com o Secretário de Justiça do Estado do Ceará, tendo, contudo, os esforços restados infrutíferos, visto que a citada reunião sequer chegou a se realizar, sendo substituída por uma outra audiência com o Secretário Adjunto Sandro Camilo, que, apesar da boa vontade demostrada na audiência realizada juntamente com o Promotor de Justiça e este juiz, assegurando tomada de providências, até o momento, concretamente, nada foi feito por parte do Estado do Ceará. Portanto, fica claro que esta unidade vem sendo negligenciada por parte do Estado, chegando- se a uma situação até de indignidade por parte dos detentos e dos agentes prisionais. Ressalte-se que a Cadeia Pública localiza-se ao lado do Fórum e no contro comercial do município. Chegou ao conhecimento deste juízo que os agente prisionais locais, em algumas oportunidades, têm até mesmo que comprar cadeados com os próprios recursos, por conta da ausência de recursos materiais fornecidos pela SEJUS, até mesmo falta de alimentação já foi relatada a este juízo. Passa-se muito tempo cuidando de questões administrativas, quando, na verdade, este Magistrado deveria atuar prioritariamente, no que tange à Cadeia, na sua função correicional, manifestando-se apenas pontualmente acerca das carências de uma atividade que é do Poder Executivo. Relatamos, por fim, que é difícil compreender como uma estrutura com mais de 160 (cento e sessenta) pessoas encarceradas permanentemente (presos em regime fechado e provisórios) é fiscalizada por apenas 01 (um) agente plantonista. Este juízo, de igual modo, já pediu o reforço dos recursos humanos da unidade prisional, infelizmente, mais uma vez, nada foi feito por parte do Estado do Ceará. Deste modo, requeremos que providências urgente sejam tomadas por parte da Secretaria de Justiça, oportunidade em que destacamos que será suspensa a publicação da Portaria nº 12/2016 por 05 (cinco) dias, até que se tenha uma resposta a este documento por parte do Secretário de Justiça.
 Pedimos, por fim, uma nova reunião com o titular da pasta desta Secretaria, em caráter de urgência.
 Destacamos que é intenção deste juízo manter bom relacionamento com a Secretaria de Justiça, Ocorre que a maioria dos questionamentos/pedidos de providências da 1ª Vara da Comarca de Camocim sequer são respondidos pela Secretaria de Justiça do Estado do Ceará, o que prejudica sobremaneira a cooperação que deve, com base na soberania do interesse público, existir entre os Poderes. A situação do Município de Camocim merece atenção prioritária e urgente, motivo pelo qual REQUEREMOS uma resposta satisfatória a este oficio. Nesta oportunidade, renovamos os protestos de estima e consideração.
 Com cópia para o Corregedor-Geral de Justiça do Estado do Ceará e para o Procurador-Geral de Justiça, para que tomem conhecimento da situação penitenciária deste município. Seguem anexados ofícios dos agentes da Cadeia relatando os problemas acima mencionados. Intime-se o Secretário de Justiça do Estado do Ceará por mandado/carta precatória acerca do teor do presente ofício".
Fonte: Revista Camocim 

ATENÇÃO PARA AS PROMOÇÕES DO MERCADINHO BELO HORIZONTE


Nesses tempos de crise na economia é muito importante que você administre bem seu dinheiro e faça o máximo de economia. Pensando nisso, o Mercadinho Belo Horizonte resolveu facilitar sua vida e baratear mais ainda seus produtos, aqui temos os melhores preços da cidade, tudo em produtos alimentícios, bebidas quentes e frios, rações para cães, gatos e pássaros, produtos de limpeza, perfumaria, produtos de beleza, etc.

E atenção para as nossas promoções!!! Margarina Primor 500g por apenas R$ 3,00


O Mercadinho Belo Horizonte entrega suas compras em qualquer parte da cidade. Estamos localizado no Marcado Público, 28, em frente a barraca das frutas, em Camocim-Ce. Contatos: (88) 3621-1235 / (88) 9-9459.5766 ou 9-9243.2170.

Camocim Polícia 24h

EM CAMOCIM, HILUX ROUBADA EM JIJOCA É ENCONTRADA ABANDONADA NA ZONA RURAL


Por volta das 07h30 de quinta-feira, 27, policiais militares do destacamento de Granja receberam uma ligação via 190, informando que na localidade de Grossos, zona rural de Camocim, teria sido encontrado um carro abandonado no matagal.
Para o local foi enviada uma equipe da PM e ao chegar à referida localidade, constataram que se tratava de uma Hilux de cor preta, ano 2002, placa DFO 9080, a qual estava sem as rodas, abandonada no matagal, e no momento em que os policiais estavam verificando a situação do veículo, passou um cidadão que disse reconhecer o carro e que seu proprietário seria de Jijoca.
O proprietário foi identificado como Valdeci Mendes de Sousa e foi avisado sobre a recuperação de seu veículo. O homem foi até o local onde se encontrava o veiculo e disse aos policiais que o citado veículo teria sido roubado de sua residência em Jijoca no dia 22/10/16. Na ocasião chegaram quatro indivíduos dizendo que estariam interessados a comprar o veiculo então abriu o portão para mostrar o veiculo para os supostos compradores. Já dentro da casa, anunciaram o roubo todos armados com revolveres, obrigaram a vítima entregar-lhes o citado veiculo e fugiram tomando rumo ignorado.
O veículo foi apresentado na delegacia de Granja, onde foi entregue mediante termo de entrega ao seu legítimo dono.


 Veja mais fotos abaixo

SENADOR SÁ-CE: GRAVE ACIDENTE ENTRE CARRETA E VAN DEIXA GRANJENSE MORTE E ALGUNS FERIDOS


Um grave acidente ocorrido na CE 362, que liga Senador Sá a Massapê, por volta das 07h30 da manhã desta sexta-feira, 28, deixou um triste saldo de um morto e algumas pessoas feridas, dentre elas uma criancinha. Segundo nos repassou os policiais militares que atenderam a ocorrência, um caminhão carreta carregado de cerâmica que seguia no sentido Massapê/Senador Sá, colidiu de frente com uma Van da empresa Cootmam que faz diariamente a linha Martinópole/Sobral. 
As imagens do acidente são fortes e infelizmente o condutor da Van teve morte imediata, o granjense identificado como Francisco Jânio, popularmente conhecido como “Jane”, 25 anos, residente à Rua Vereador Inácio Barcelos, bairro Exposição, em Granja.
O acidente aconteceu em uma curva localizada na saída de Senador Sá em direção a Massapê. Essa curva já é bem conhecida pela grande quantidade de acidentes fatais
Viaturas da PM, Corpo de Bombeiros e Samu foram deslocadas para o local. As vítimas que sobreviveram foram socorridas para a Santa Casa de Sobral. A Pefoce compareceu ao local do sinistro de conduziu o corpo da vítima fatal ao IML de Sobral.

Vítima teve morte imediata


Veja mais fotoas abaixo:

ATENÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA DINÂMICA MULTSERVIÇOS INSTALAÇÕES.


DMI – Dinâmica Multiserviços Instalações. Sistema de monitoramento com câmeras - Sistema de alarmes - Cerca elétrica - Cerca espiral - Vídeo porteiro - Porteira eletrônica - PABX - Automatizadores de portão - Vendas de material - Serviços e manutenção. Todos os produtos com 10% de desconto a vista e parcelamento no cartão.
Estamos localizados na Rua Mário Aguiar Coelho, nº 1340 - Rodagem do lago - Camocim-CE ou solicite uma visita e um orçamento sem compromisso pelos fone (88) 3621-1575 / (88) 9 9232-7228 / (85) 9 9760-6975 e Whatsapp (88) 9 9233.3921.

POLÍCIA CIVIL ENTRA EM SEGUNDA GREVE EM MENOS DE DOIS MESES


Com o início da paralisação apenas duas delegacias funcionarão em todo o Estado

A partir da 0h desta sexta-feira (28),  a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) entra em nova greve. A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Ceará, Francisco Lucas de Oliveira após assembleia da categoria realizada nas proximidades do Palácio da Abolição, no bairro Meireles. Essa é a segunda greve em menos de dois meses.
A primeira delegacia a ser fechada foi o 2º Distrito Policial (DP), na Aldeota. Ainda de acordo com o presidente, com o início da greve, apenas uma delegacia funcionará na Capital e uma no Interior. "A partir de meia noite vai funcionar em Fortaleza a delegacia do 34º DP, no Centro, e no Interior do Estado, a Delegacia Regional de Iguatu". Lucas disse ainda que todas as delegacias foram orientadas a não realizar nenhum tipo de atividade e os policiais à se dirigirem ao acampamento, em frente ao Palácio da Abolição. Na greve realizada em setembro, as reinvindicações foram o aumento salarial e o aumento do efetivo.

A Administração da Polícia Civil e a Controladoria Geral dos Órgãos de Disciplina e Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (CGD) afirmaram que, "tendo em vista a decretação pela continuidade da greve por parte dos policiais civis, em flagrante ilegalidade, todas as medidas criminais e judiciais serão implementadas imediatamente".

Fonte: DN