sexta-feira, 24 de agosto de 2012

GUARDAS MUNICIPAIS ESCAPAM DE LINCHAMENTOS E TIVERAM MOTO INCENDIADAS.

Diferentes versões para um caso de polícia registrado na tarde desta sexta-feira em Juazeiro do Norte envolveram dois funcionários públicos do município. Edson Carvalho Duarte e seu colega Francisco Ailson Saraiva são da Guarda Civil Municipal (GCM) e quase foram linchados por volta das 14 horas desta sexta-feira e ainda tiveram a motocicleta incendiada por populares nas imediações do Açude dos Carneiros para onde tinham ido beber e tomar banho.

Mesmo tendo deixado o serviço na noite de ontem, eles ainda estavam fardados enquanto ingeriam bebidas alcoólicas perto do manancial. No primeiro momento, Saraiva ligou para a CIOPS pedindo o socorro da polícia avisando que tinham sido espancados e os autores ainda atearam fogo na moto em que viajavam por ocasião de suposto assalto. Disse mais que o colega estava gravemente ferido quando uma viatura comandada pelo Subtenente Monteiro foi imediatamente ao local.


Moto completamente destruida pelo fogo (Foto: Chinês/Agência Miséria)

Os militares recolheram o veículo incendiado por completo e trataram de socorrer Edson em estado grave para o Hospital Regional do Cariri após os PMs tomarem conhecimento pelo Guarda Municipal que o quarteto tinha fugido. Quase uma hora depois, quatro jovens chegaram à 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil para fazerem Boletins de Ocorrências contra dois GMs surgindo daí uma nova versão para os fatos no Açude dos Carneiros.

Roberto Cabral Evangelista, de 18, e seu irmão menor de iniciais R. C. E., de 15 anos, residentes na Rua das Acácias (Antonio Vieira) além de outro jovem identificado apenas por “André” e seu irmão de 15 anos e iniciais D. T. D. Segundo relataram, sem qualquer motivo aparente foram agredidos pelos Guardas Municipais causando a revolta dos banhistas no local que consideraram um abuso e foram solidários. Na tentativa de contornarem a situação, ouviram xingamentos dos GMs e o clima esquentou de vez causando espancamentos generalizados contra os dois funcionários públicos.

Fonte: Miséria

Nenhum comentário: