sexta-feira, 13 de julho de 2012

PM ESTOURA LABORATÓRIO DE DROGAS NO JANGURUSSU.

Laboratório de drogas, que fazia serviço de "tele-entrega" foi descoberto depois de denúncia de populares
Um laboratório de produção de entorpecentes, que funcionava na Rua 4, no Solar das Mangueiras, no bairro Jangurussu, foi descoberto, na tarde de ontem, pela Polícia Militar. Os policiais da viatura RD-1079, foram responsáveis pela ação que terminou com três pessoas presas e a apreensão do material usado no preparo das drogas.

Há vários dias, os acusados eram investigados pelo Serviço Reservado da 2ª Companhia do 5ºBPM (Messejana). Os policiais descobriram que o trio tinha um "serviço" de entrega de drogas em domicílio. Os pedidos eram feitos por telefone.
Segundo o tenente Menezes, responsável pela operação, os traficantes forneciam um número telefônico aos interessados, para que os usuários não fossem ao local, chamando atenção da vizinhança, devido à movimentação. Cidnilson Furtado da Silva, 32, e a companheira dele, Bruna da Silva Viana, 18, foram presos quando faziam uma entrega.

Ainda de acordo com a Polícia, José Walter Rosa da Silva, que já cumpriu pena por tráfico de drogas, recebia uma "encomenda" no momento da abordagem e recebeu voz de prisão. O acusado estava no mercadinho pertencente a ele, quando foi preso.

Apreendido
Bruna Viana e Cidnilson Furtado trafegavam na motocicleta Pop-100, de placa MXU-7566, com inscrição de Natal, na hora da abordagem. A Polícia encontrou nas vestes da acusada alguns papelotes de cocaína. Com ela, estavam também 430 reais, arrecadados somente à tarde.

Na casa onde funcionava o laboratório, foram encontrados seis tabletes prensados de maconha, pesando oito quilos no total; cocaína, crack, pasta-base; cinco balanças de precisão, uma prensa, uma pistola calibre nove milímetros, arma de uso restrito das Forças Armadas; um revólver calibre 38; dois carregadores de armas de fogo, 18 munições não deflagradas, aparelhos celular; material para embalagem, tais como plástico, fita adesiva e tesouras; frascos de bicarbonato de sódio, usado na mistura para dar volume à cocaína em pó; caixas de remédios para alcoolismo, que causam dormência e sonolência ao usuário.

O trio foi encaminhado à Delegacia de Narcóticos (Denarc), onde o flagrante foi lavrado. A Polícia continuará investigando o envolvimento de outras pessoas no "tele-entrega".

Crato
Um travesti foi preso acusado de manter uma "boca de fumo" na casa onde morava, na Rua Sete de Setembro, bairro Pinto Madeira, popularmente conhecido por "Gesso", em Crato (504Km da Capital), no Cariri Cearense.

Na casa de Francisco de Assis de Sousa Ribeiro, 34, foram encontrados 11 papelote"pedras" de crack, 12 papelotes de cocaína, dois aparelhos celulares e 650 reais em espécie.

Segundo informações da Polícia, denúncias de moradores do entorno da casa, onde funcionava o ponto de vendas, levaram à prisão de Assis Ribeiro. Policias do Ronda do Quarteirão efetuaram do acusado, que já tem antecedentes criminais. No local estavam duas mulheres, que se diziam amigas do suspeito. Rosemary Rosa Pereira da Silva, 29, e Elizabeth Franco da Silva, 35, também foram detidas e levadas para prestar esclarecimentos sobre o motivo de estarem no local no momento da abordagem.

O trio foi encaminhado à Delegacia Regional de Crato. Segundo informações do Comando de Policiamento do Interior (CPI), os policias destacados no Cariri estão intensificando as buscas de drogas e combatendo com veemência o tráfico na Região.
 
Fonte: DN 

Nenhum comentário: