domingo, 23 de fevereiro de 2020

MESMO COM A PRESENÇA DO EXÉRCITO E DA FORÇA NACIONAL, CEARÁ VIVE OS DIAS MAIS VIOLENTOS DE SUA HISTÓRIA. NÚMERO DE HOMICÍDIOS DISPARARAM


Na sexta-feira (21), foram 37 homicídios no Ceará; no sábado (22), 34 assassinatos. Média no estado antes do motim de policiais era de seis mortes por dia. 

O Ceará registrou nesta semana, após início do motim de policiais militares, os dois dias mais violentos do estado em relação ao número de mortes desde 2012. Nesta sexta-feira (21) foram 37 homicídios no estado; e no sábado (22), outros 34. 
Os números só não maiores que o total de homicídios em 1º de janeiro de 2012, data de outra paralisação da PM, quando ocorreram 41 assassinatos no estado. 
No início de 2012, o Ceará enfrentava uma outra paralisação de policiais militares, quando a maior parte da frota da PM cruzou os braços. Com a crise, comerciantes fecharam as portas em Fortaleza e algumas cidades do interior devido à insegurança. 
Desde quarta-feira (19), quando quartéis da Polícia Militar foram ocupados por policiais amotinados, os assassinatos no estado dispararam assustadoramente, uma média de 30,5 por dia. Do início deste ano até antes do motim, a média no Ceará era de seis homicídios por dia. 

Ação do Exército e da Força Nacional

Por conta da crise na segurança, além da Força Nacional, o Exército também passou a atuar em Fortaleza na sexta-feira, em uma aplicação da Garantia da Lei e da Ordem. Mesmo após o reforço, o Ceará teve 37 homicídios na sexta-feira. 

Fonte: G1Ce 

Nenhum comentário: