VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

POLÍCIA CIVIL: DELEGADO GERAL AMEAÇA DEMITIR POLICIAIS GREVISTAS

Em um "conversa", ontem, para 160 novos escrivães da Polícia Civil, o delegado geral da Pasta, Andrade Júnior, ameaçou demitir toda a Polícia Civil se continuasse em greve, repetiu que a paralisação era uma "ilegalidade" e chegou a usar o termo "pilantras" para se referir a quem estava no movimento. "Como disse aos senhores, tenho 45 anos de idade e 29 de serviço público. Comecei a trabalhar bem cedo e nunca cometi uma ilegalidade dentro da função. E desafio qualquer um desses pilantras que estão aí. Se vão entrar para engrossar esse coro, não entrem".
O áudio com a fala de Andrade Júnior, considerada pelo próprio delegado geral como "dura", foi divulgado nas redes sociais e repercutiu mal entre inspetores e escrivães. Um outro áudio de Andrade Júnior pedindo desculpas pela expressão "pilantras", também foi difundido.
"Gostaria de pedir desculpas aos policiais civis porque o termo foi inadequado. Os senhores não são esses, até porque não foi direcionado para os senhores. Nós sabemos quem são as pessoas que estão buscando promoção pessoal e mentindo para a categoria, dizendo que conseguiu isso e aquilo", disse.
Andrade Júnior aparece em outro trecho do áudio alertando que os policiais que estavam na sala não gravassem. "Eu sei que um ou outro está gravando a conversa do delegado geral. Não façam isso. Não façam porque o processo de vocês vai durar dez dias. Está gravando, para de gravar logo".

Em outro trecho, o delegado geral diz que foi alertado de que a convocação dos novos escrivães poderia ser um erro. "Muita gente diz: Andrade, você tem quantos para entrar. 200? Andrade, você vai colocar 200 escrivães para dentro para engrossar essa turba que está aí. Eu digo: gente, eu boto para dentro, eu boto para fora. Eu tenho mais duas turmas de reserva. Eu tenho cadastro de reserva que o governo vai abrir agora. Eu mudo toda a Polícia Civil. Mas isso aqui funciona! Eu peço encarecidamente que aquele que achar que o discurso é muito duro, desista. Mas desista mesmo".
O delegado geral reafirmou que não respeitava a greve, considerada por ele como ilegalidade. "Eu não posso respeitar essa ilegalidade que está aí. Se vocês têm amigos, a única saída deles é se apresentar imediatamente ao trabalho. Não é ameaça do delegado geral não. Estou mandando trabalhar. Os senhores estão sendo convocados pra trabalhar", afirmou. A posse dos escrivães deve ocorrer durante esse semana.

Procurado pela reportagem para comentar as declarações, o delegado geral não foi localizado. O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol-CE), Francisco Lucas disse que Andrade Júnior "foi extremamente infeliz" nas declarações. "A categoria está analisando a possibilidade de entrar com ação de reparação de danos morais coletiva. Estão todos revoltados. Estamos na luta para melhoria das condições", disse.

Fonte: DN

5 comentários:

Anônimo disse...

Esse Delegado só fala a verdade.

Wellington Menezes disse...

Acho que os policiais ganham mal sim, mas não faz sentido um escrivão q entrou a 2 ou 3 meses reclamar e fazer greve não. Dou estudar e passar no concurso, mas esqueceu de ler o edital? Direito de greve em menos de cinco anos de serviço público é traição a sociedade. Ou vai dizer que não sabia qto ia ganhar ou como eram as condições de trabalho?

Anônimo disse...

chamar os policiais civis de pilantras,é uma falta de respeito com sua classe

Anônimo disse...

Creio que esse cidadão não conhece a língua portuguesa e se quer o que significa o termo pilantra, deve ser mais um apadrinhado despreparado completamente e com o NÍVEL INTELECTO PÍFIO

Anônimo disse...

Deviam produzir mais e depois reivindicarem algum suposto direito.