VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

ALARMANTE!!! EM 2016 JÁ SÃO 28 POLICIAIS E PROFISSIONAIS DA SEGURANÇA PÚBLICA MORTOS NO CEARÁ.


Em apenas um ano, 10 meses e 14 dias, o Ceará bate um triste recorde em sua história. Nada menos, que 43 agentes da Segurança Pública acabaram assassinados. Em 2015, foram 15 policiais civis e militares mortos. Neste ano, já são 28 vítimas, incluindo 23 PMs, dois policiais civis, dois agentes penitenciários e um policial rodoviário federal (ver lista completa das vítimas no final da matéria). 
Somente neste fim de semana, mais dois policiais militares foram assassinados. Os casos ocorreram na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ainda na tarde de sexta-feira última (11), o soldado PM Carlos Alberto Ribeiro Gomes, 54 anos, foi executado, a tiros, dentro de seu veículo, na Rua Antônio Gonçalves, no bairro Parque Leblon, em Caucaia. 
Segundo a Polícia, ocupantes de outro automóvel passaram atirando contra a vítima. A Polícia Civil apura o caso em duas linhas de investigação. O militar, que estava afastado das funções por responder por homicídios, pode ter sido vítima de uma vingança. A segunda hipótese é de que o crime pode ter sido ordenado por um traficante da área.

Outro PM

O segundo assassinato ocorreu na noite de sábado (12), na cidade de Horizonte, onde outro PM foi baleado e morto. Tratava-se do soldado PM Gilmar de Almeida Queiroz, 36 anos, natural de Quixadá. Ele era destacado na 2ª Companhia do 8º Batalhão de Policiamento Comunitário (BPCom), o Ronda do Quarteirão, da cidade de Horizonte. 
Conforme as primeiras informações da Polícia, por volta de 21h54, o soldado Gilmar estava na porta de casa quando foi abordado por dois bandidos que chegaram ali numa moto e anunciaram o assalto. Gilmar teria reagido e foi baleado três vezes. Os ladrões roubaram a arma, o celular e a motocicleta do militar e fugido em seguida.

Gilmar ainda foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Horizonte e transferido, horas depois, para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), onde faleceu. Nas redes sociais, colegas de farda criticaram a forma de atendimento médico que o militar recebeu e disseram que a Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) teria negligenciado ao não transportar a vítima para a Capital.

Fonte: Fernando Ribeiro

3 comentários:

Anônimo disse...

Você ver ou ouve a imprensa se manifestar? a justiça? o MP? a OAB? os DH, uma tal sociedade, os políticos, já falei srs policiais, façam como fazia o Vampeta, finjam q vão e deixe o pau quebrar, inventem desculpas, qual problema? inventem até q o peneu furou e pronto, é bem ligeirinho, todos aí citados se manifestam, ora se, publique bsr blogueiro, isso é meu desabafo e pronto, taí meu email.

Anônimo disse...

se eu fosse policial eu nao atirava em bandido nas pernas nao,eu so atirava na cabeca pra ter certeza que ele foi realmente pro inferno

José Antônio de Araújo disse...

QUANDO É QUÊ GOVERNO VAI TOMAR PROVIDENCIA?QUANDO MATAREM UM DA FAMÍLIA DELE?