VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

terça-feira, 24 de maio de 2016

PM'S DO BATALHÃO DE CHOQUE DESCOBREM TÚNEL E EVITAM MAIS UMA FUGA EM MASSA NO PRESÍDIO DO CARRAPICHO, EM CAUCAIA.


Policiais do Batalhão de Polícia de Choque descobriram a escavação na noite de ontem

Após a fuga de mais de 40 presos na Casa de Privação Provisória da Liberdade Um  (CPPL 1), em Itaitinga, no último fim de semana, a Polícia Militar frustrou nas últimas horas uma nova evasão. Desta vez, no Presídio do Carrapicho, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um túnel seria usado  pelos internos para ganharem a liberdade. O clima nos presídios da Grande Fortaleza ainda é de muita tensão e destruição.
Foi no começo da noite de ontem, que policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) acabaram por descobrir as escavações que estavam sendo realizadas pelos detentos do Presídio do Carrapicho.  Como tudo foi destruído nas dependências daquela unidade carcerária (grades, portões, barras de ventilação etc), os detentos estão todos soltos dentro da unidade e, portanto, com facilidades para escavar túneis.
Do lado de fora, dezenas de mulheres fizeram um novo protesto por não terem direito de realizar a visita aos familiares. Elas bloquearam com pneus em chamas a via de acesso ao presídio e também atingiram parte da BR-020, sendo necessária a intervenção da tropa do Batalhão de Choque (BPchoque) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para desobstruir  a via.

Tensão e mortes

Também em Itaitinga, onde está localizado o Complexo Penal que incluiu as CPPLs 1, 2, 3 e 4  a situação permanece tensa e dezenas de mulheres continuam na porta das unidades carcerárias aguardando autorização para realizar as visitas. Desde o último sábado (21), portanto há cerca 96 horas, as mulheres buscam informações sobre seus familiares.
A Secretaria da Justiça e da Cidadania divulgou, no fim da tarde de ontem, um novo balanço sobre o número de detentos mortos. De cinco para 14. Os nomes dos presos que acabaram sendo assassinados por inimigos dentro das cadeias durante a mega-rebelião não foram ainda divulgados oficialmente. No entanto, pelo menos 9 deles tiveram sua identidade confirmada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), na sede da Perícia Forense do Estado (Pefoce).

Fonte: Blog do Fernando Ribeiro

Nenhum comentário: