terça-feira, 1 de abril de 2014

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR: EFETIVO REDUZIDO EM DEBATE NA OAB

Representantes de entidades classistas dos policiais civis e militares estiveram presentes, ontem, à segunda reunião do Fórum Permanente de Combate à Violência, uma iniciativa da Ordem do Advogados do Brasil, Seção do Ceará (OAB-CE) e ressaltaram o problema do efetivo reduzido das categorias.
O presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar (Aspramece), Pedro Queiroz, ressaltou que a falta de efetivo contribui em muito para o aumento dos casos de violência.
Atualmente, o efetivo da PM é de 16 mil pessoas, entretanto somente cerca de 8,5 mil estão aptos para atividade-fim. O problema piora porque parte desse efetivo pronto enfrenta problemas de saúde.
Além dos problemas de saúde, a PM enfrenta outro grave problemas que são os dos policiais que estão em processo de aposentadoria.

Polícia Civil

A Polícia Civil também sofre com a falta de efetivo. Atualmente, segundo a direção do sindicato da categoria, Sinpol-CE, são 2,6 mio policiais civis, entre inspetores e escrivães.

O coordenador do Fórum Permanente de Combate à Violência, advogado criminalista Leandro Vasques, salientou que parte do efetivo da PM, que poderia estar patrulhando as ruas, está a serviço dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Para o advogado, esse serviço poderia ser realizados por homens da área de segurança privada.

Fonte: DN

3 comentários:

Anônimo disse...

1990 POLICIA TINHA 30000 HOMENS,GOVERNO TASSO ASSUME E NUNCA ADMITIU UM SÓ POLICIAL, CID ASSUME EM 2006 A PM TINHA POUCO MAIS DE 8 MIL HOMENS- Ninguem diz isso, por que?? Se não fosse CID ter contratado 7 mil homens estava pior.

Anônimo disse...

O aumento no número de homens na na polícia não vai mudar o atual quadro de violência que se intalou no país. O que precisa mudar são as regras para que a sociedade se transforme para melhor, ou seja, mude.
O Estado Brasileiro precisa mudar suas leis para criar uma nova sociedade.
1- Prisão perpétua
2- pena de morte para aqueles que não tem jeito.
3- O preso precisa pagar pelo delito cometido ás vítimas.
4-baixar a maioridade penal para 10 anos de idade.
5-O ladrão precisa aprender a trabalhar para não roubar mais.

Anônimo disse...

Concordo com o último comentário. A falha está nas leis e no sistema.