terça-feira, 12 de novembro de 2019

INTERCEPTAÇÕES TELEFÔNICAS INDICAM QUE POLICIAL CIVIL AJUDAVA TRAFICANTES DE FACÇÃO CRIMINOSA NO CEARÁ


Os crimes teriam acontecido em 2015, no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza. A acusada era inspetora do 12º Distrito Policial, localizado naquela área. 

Uma investigação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público do Ceará (MPCE), aponta que traficantes de uma facção criminosa paulista pagavam valores mensais a policiais que atuavam no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. Em troca, o tráfico de drogas era permitido na área. Os fatos teriam acontecido em 2015, segundo a apuração do MPCE. 
Por meio de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça foi possível ao MPCE instaurar um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) contra a inspetora Vitória Régia Holanda da Silva. Vitória era lotada no 12º Distrito Policial, do Bom Jardim, e é acusada de colaborar com traficantes e depois extorqui-los. O G1 entrou em contato com a acusada, que nega as acusações. 
Em fevereiro deste ano, a Justiça cearense acolheu a denúncia contra a inspetora e determinou que ela fosse suspensa imediatamente das suas funções. Na semana passada, a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD) instaurou processo administrativo disciplinar para apurar a conduta da policial... Leia o restante da matéria no G1Ce.

Nenhum comentário: