terça-feira, 27 de agosto de 2019

OPERAÇÃO POLICIAL DESARTICULA QUADRILHA COLOMBIANA SUSPEITA DE PRATICAR AGIOTAGEM


Uma operação da Polícia Civil desarticulou, na sexta-feira (23), uma quadrilha liderada por colombianos que praticava agiotagem, extorsão e ameaça na região do Vale do Jaguaribe. Foram presas quatro pessoas, três delas colombianas. Com o grupo, a Polícia apreendeu mais de R$ 11 mil, que teriam sido recolhidos de pequenos comerciantes da região, e 17 mil pesos (moeda estrangeira). 
A polícia passou a receber denúncias de que um grupo de estrangeiros estaria emprestando dinheiro a pequenos comerciantes e cobrando juros elevados, além de praticar extorsão e ameaça. A partir das denúncias, os policiais passaram a investigar os suspeitos colombianos. Entre os presos, está a proprietária de um estabelecimento que era utilizado como ponto de apoio pelos criminosos.
Os presos foram identificados como: Juan Carlos Piedrahita Piedrahita, Hernan Dario Osório Rodas, Leslee Michelle Hurtado Garzon e Liduina de Almeida Silva. A Polícia também está averiguando se os estrangeiros estão no Brasil de forma ilegal.
Segundo a investigação, os suspeitos faziam cobranças todos os dias na região e se encontravam no horário de almoço em um estabelecimento que pertence a Liduina. O local servia para receber pagamentos e planejar ações de extorsão e ameaças contra as vítimas. Liduina era a encarregada de fazer o recrutamento de novos clientes, como também o recebimento das parcelas dos empréstimos e o repasse desse dinheiro para os colombianos.
A abordagem ao grupo criminoso ocorreu no momento em que eles estavam reunidos no estabelecimento de Liduina, contabilizando o arrecadado. Além dos mais de R$ 11 mil e 17 mil pesos colombianos, a Polícia Civil apreendeu quatro motos, oito celulares e um vasto material de publicidade e de anotações para empréstimos. Os quatro presos vão responder por agiotagem e associação criminosa.

Denúncias em Camocim

Aqui em Camocim essa prática se tornou corriqueira, inclusive alguns já foram presos pela Polícia Militar. As vítimas que se sentirem lesadas podem denunciar para o 190 ou diretamente para o Raio através do Whatsapp 9 9351 2054.

SSPDS

2 comentários:

Anônimo disse...

aqui na granjinha de açucar ta igual enchente de inverno,chegando de todo jeito kkkkkk

Anônimo disse...

ou mentira so tem uma aqui a coitada e gente boa kkkkkkkkkkkkkk