quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

BANHO DE SANGUE: CEARÁ FECHA 2017 COM RECORDE HISTÓRICO DE 5.131 PESSOAS ASSASSINADAS


O Ceará terminou o ano de 2017 com um número recorde histórico da violência armada. Nada menos, que 5.131 pessoas foram assassinadas  em 12 meses, o que representa uma média de 14 homicídios por dia. Os Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), tiveram um aumento galopante da ordem de 50,6 por cento em relação ao ano passado, quando fora  registrados 3.407 mortes, conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Os números são ainda parciais e obtidos em pesquisa própria do blog do Fernando Ribeiro com base no acompanhamento diário dos registros dos órgãos da segurança Pública em todo o estado.
O mês de novembro de 2017 representou o período mais crítico da matança de pessoas no estado, quando foram praticados 573 assassinatos. Já o que apresentou o índice mais baixo foi fevereiro, com 269 casos.
A “guerra” entre duas facções criminosas rivais turbinou os números dos CVLIs no Ceará, principalmente na Capital e Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Juntas, as duas regiões territoriais  acumularam, nada menos, que 3.264 homicídios, latrocínios e lesões corporais que resultaram em óbito. Foram 1.979 na Capital e mais 1.285 na RMF. 
Já o Interior do Estado, dividido em termos estatísticos, em duas regiões (Norte e Sul), registrou um total de 1.867 assassinatos. A maioria ocorreu na região Sul.

Capital

Fortaleza ganhou disparado das demais regiões no ranking da violência. Foram cerca  de 1.979 pessoas mortas nas ruas, avenidas, becos e favelas da cidade, numa média de 165 casos por mês  ou cinco por dia.
Já na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), os índices demonstraram uma média de 107 homicídios/mês. Os Municípios mais violentos foram Caucaia, Maracanaú, Pacajus, Horizonte e Itaitinga.

Mais números

O ano terminou, ainda, com o total de 29 agentes da Segurança Pública assassinados, sendo 21 policiais militares (PMs), seis guardas municipais, um policial civil (inspetor) e um bombeiro militar.
Também foram registrados, em 2017, nada menos, que 348 assassinatos de mulheres, contra 210 casos em 2016, um aumento da ordem de 65,7 por cento.

Veja o total de homicídios em 2017

Capital - 1.979 assassinatos
RMF - 1.285 assassinatos
Interior - 1.867 assassinatos
Total - 5.131 mortos

Fonte: Fernando Ribeiro

Um comentário:

Mikhail Bakunin disse...

E a culpa é do Estado. As leis absurdamente feitas para segregar os pobres e desfavorecidos economicamente,a corrupção q toma conta do serviço público rouba toda hr na mão grande o dinheiro do povo aí vem uma meia dúzia de jornaleiros burguese dizer que a merda toda é por causa do pobre e do preto, da facção, dos traficantes dos assaltantes de galinhas. Não a culpa é da porra do estado que segrega e tem o capital na mão para comprar todos.