VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

quinta-feira, 25 de maio de 2017

MORRE PM BALEADO POR BANDIDOS FARDADOS DE ESTUDANTES DURANTE ASSALTO A UMA CLÍNICA

Um dos bandidos que atacaram o PM, Wellington Henrique, estava fardado na hora do assalto

Subiu para 14 o número de agentes da Segurança Pública Estadual assassinados, neste ano, no Ceará.  Na noite desta terça-feira (23) faleceu no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro) um soldado da Polícia Militar que havia ficado ferido, a tiros, em um confronto com bandidos há cerca de um mês, em Fortaleza.  Dois suspeitos já estão presos.
A vítima foi o soldado PM Antônio Tiago Nogueira Lima (soldado Nogueira), 33 anos, que foi baleado numa troca de tiros com assaltantes na tarde do dia 24 de abril, durante o ataque dos criminosos a uma clínica de fisioterapia particular,  localizada na Rua Angélica Gurgel, em Messejana (zona Sul de Fortaleza).   Na ocasião, o PM estava de folga, mas ao perceber o assalto, tentou intervir. Houve reação e uma troca de tiros. Nogueira foi baleado, ao menos, quatro vezes.
Enquanto o militar era socorrido para o “Frotinha “ de Messejana (sendo depois transferido para o IJF-Centro), os assaltantes trataram de fugir do local. Mas, dois deles, que se preparavam para escapar em uma motocicleta, foram presos por uma patrulha do Batalhão Raio (BPRaio). Os dois estavam vestindo uniformes de uma escola do Município. Com eles, a PM encontrou uma arma verdadeira, outra de brinquedo, além de drogas e dinheiro.

Um dos assaltantes detidos, identificado como Wellington Henrique Nascimento da Silva, disse que “não sabia” que a vítima dos disparos era um policial militar e que não atirou. “Na hora dos tiros, eu corri”, alegou.  Os comparsas da dupla detida (seriam, pelo menos, mais  três jovens), conseguiram fugir do local.  Os presos foram autuados em flagrante no 30º DP (Conjunto São Cristóvão).
O corpo do soldado PM Nogueira deverá ser sepultado na tarde desta quarta-feira (24).

Mortes


Do começo do ano até hoje, 14 servidores da Segurança Pública foram assassinados no Ceará, sendo 10 policiais militares (sendo cinco da Ativa, quatro da Reserva Remunerada e um em licença para tratamento de saúde/LTS), três guardas municipais e um bombeiro militar (da Reserva Remunerada).

Fonte: Fernando Ribeiro

4 comentários:

Anônimo disse...


Teve um cidadão que comentou em tom de reclação que nesta reportagem da morte desse bravo policial:"QUE NINGUEM TINHA COMENTADO AQUI, mas sobre o post informativo da morte de WENDEL, todo mundo estava comentando...

Pois bem:

1o. Embrora o Wendem tuvesses problemas com seus inimigos, e, na Justiça - tenho certeza que sempre foi implicado, punido e ia cumprindo as sentenças contra di impostas pela Justiça. Isto é fato.

E a violência que o vitimou foi tão covarde quanto a que o vitimou - é fato também.

É fato também que policiais também são vítima de atos de vingança, por praticarem os seus trabslhos, quanto também por praticarem crimes diversos. Isto também é fato e todo munfo sabe.

E no caso em tela, referente ao policia desta edição que faleceu em decorrencia da violencia desenfreada, se deu quando ele entando de folga (supostamente) ia passando próximo à clinica, viu um assalto e de folga reagiu sem ser chamado ou está de serviço. Fato notório e inconteste.

2o. É sempre hálibe de polícia que faz bicos, que inclusive é proibido por lei estadual e regulamentar da corporação.

3o. Notem que sempre usam esse agumento:


"Na ocasião, o PM estava de folga, mas ao perceber o assalto, tentou intervir." (trecho da reportagem).

4o. Embora, se fosse verdade que ele iria apenas passando pwlo local coincidentemente, avalia-se que o posicionamento dele, do policia, era de sopesar a situação e não reagir, senão em sua própria legítima defesa. Então, ele reagiu por sua conta e risco. Asdumiu um ônus insuportável, pagando caro com a prória vida. LAMENTÁVEL.

5o. Agora, da leitura, tira-se que se vitimou desnecessariamente. E que o órgãos de segurança usa desse halibe repetidas vezes, desavergonhadamente.

6o.E não havia-se comentado antes, porque foi mais uma ocorrência da capital que acontece diariamente.

7o. Por isso, a população camocinense apegou-se mais aos fatos da ocorrência criminal local. Só isso.

Pronto, comentou-se.

Satisfeito? (só não garanto que o blog publique o referido comentário). Porque poucos suportam as verdades reais.

Anônimo disse...

cara vc fala bem,parece que entende mesmo de leis parabens

Anônimo disse...

Bem do tipo que acha que sabe de tudo...
Mas na hora do vamos ver só sabe ligar 190 e pedir socorro para os nossos eróis...talvez quando um bandido botar um revolver na sua cabeça vc vai entender por que o policial reajiu.
Pra salvar a vida de pessoas como vc que só sabem criticar.

HELP disse...

Concordo com você. Acredito que o policial não estivesse de folga como foi relatado (mesmo sabendo que eles ajudam SIM o cidadão, estando ou NAO na sua folga) porém com o salário VERGONHOSO que o estado paga pra esses heróis, faz-se necessário os famosos "bicos", para poderem dar uma vida melhor pra suas famílias, isso sim é a realidade!!