VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

domingo, 5 de março de 2017

SARGENTO DA POLÍCIA MILITAR É MORTO A TIROS NO JOSÉ WALTER, EM FORTALEZA

Policial militar foi assassinado com seis tiros. Foi o terceiro agente de segurança morto neste ano no Ceará.

Um sargento da Polícia Militar foi assassinado na manhã deste domingo (5) na Rua 89, no Bairro José Walter, em Fortaleza. O policial foi atingido por seis tiros. É o terceiro PM morto neste ano no Ceará.
Conforme o comandante de policiamento da área, coronel Evaldo, o sargento estava à paisana no momento em que foi abordado por dois criminosos. O sargento foi atingido por seis tiros e morreu, sem dar tempo de ser socorro por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que chegou a ir ao local.
A polícia suspeita que o crime tenha sido uma execução, já que não foi levado nada da vítima. Porém, a motivação do crime ainda é desconhecida.
A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foram ao local para recolher o corpo do policial e iniciar as primeiras investigações acerca da morte.
Equipes da Polícia Militar, Ronda do Quarteirão e Batalhão e Batalhão de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) estão realizando buscas na área do crime na tentativa de prender os suspeitos. Porém, até o momento, ninguém foi capturado.
Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o sargento foi identificado como Francisco Eronilton de Queiroz, 44 anos. Ele estava de licença para tratamento de saúde e era lotado no município de Chorozinho, interior do Ceará.
Com a morte do sargento, subiu para três o número de policiais mortos neste ano no Ceará. Na sexta-feira (3), um outro sargento da PM foi assassinado em Limoeiro do Norte. No dia 27 de janeiro, um soldado foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto no Bairro Henrique Jorge, em Fortaleza.

Fonte: G1Ce

Um comentário:

Anônimo disse...

Agora quero ver os cara dos direitos humanos,o estado indemnizar a família do policial!