VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

sexta-feira, 24 de março de 2017

ADVOGADO PRESO EM FORTALEZA SOB SUSPEITA DO ASSASSINATO DE GUARDA MUNICIPAL

Um advogado, cujo nome não foi revelado pelas autoridades, foi preso nesta quinta-feira (23), acusado de envolvimento na trama que terminou no seqüestro e morte de um guarda municipal da Prefeitura de Fortaleza. O corpo do agente foi encontrado com sinais de tortura, mãos amarradas e marcas de tiros na Cidade Fortaleza, na zona Leste da Capital. 
Conforme as investigações, o guarda municipal José Gonçalves Fonseca, 51 anos, desapareceu misteriosamente no último dia 6, quando saiu da casa da avó do advogado com cerca de R$ 120 mil em espécie. Ele teria dito que ia ao encontro do advogado para realizar a compra de um imóvel.  Depois disso, não foi mais encontrado vivo por seus familiares, que fizeram buscas e chegaram a pedir a ajuda da Polícia, da Guarda Municipal e da Imprensa para encontrá-lo.

Corpo

Mas, na manhã do último dia 8, o corpo de Gonçalves foi encontrado na Cidade Fortal (local onde anualmente é realizada micareta Fortal). O cadáver estava em meio a um matagal e apresentava sinais de muita violência e já em estado inicial de putrefação, o que indica que o crime ocorrera há várias horas até a descoberta do corpo. O caso foi acompanhado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e pela equipe da delegacia da área, o 15º DP (Cidade 2000).

A prisão temporária do advogado – por 30 dias – foi requisitada pela Polícia Civil como forma de o suspeito não interferir na investigação ou ameaçar testemunhas, bem como tentar fazer desaparecer ou alterar pistas do crime. A Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará -  está acompanhando o caso.

O criminalista Leandro Vasques, contratado para a defesa do advogado, informou que seu cliente não teve participação do crime e que há um indicativo na investigação de que a vítima vinha recebendo ameaças de morte por conta do inventário do imóvel que pretendia comprar.

Fonte: Fernando Ribeiro

Nenhum comentário: