domingo, 10 de janeiro de 2016

CAMOCIM-CE: GOLFINHO É ENCONTRADO MORTO PRÓXIMO A PRAIA DAS BARREIRAS.


Durante a manhã de sábado, 09, uma patrulha da Força Tática passava pela Av. Beira-Mar de Camocim quando foi solicitada por um grupo de jovens praticantes de windsurf, é que eles haviam encontrado um golfinho (ou boto, se preferir) morto boiando há cerca de 10 metros da margem da praia em frente ao Hotel Hanna. Os policiais foram ao local e juntamente com populares colocaram o golfinho sobre o calçadão da Av. Beira-Mar. Uma equipe do Batalhão de Polícia Ambiental (BPma) foi acionada ao local e coletou os dados referentes ao animal para serem enviados ao IBAMA e à Semace.
Analisando o animal, foi constatado que ele poderia ter se enroscado em redes de pescas e se afogado, já que sua espiração é pulmonar e precisa subir até a superfície para pegar o ar atmosférico regularmente. Se eles não conseguem fazer isso por algum motivo, podem morrer afogados.
Tudo indica que o golfinho encontrado na praia de Camocim seja o conhecido golfinho cinza (ou boto-cinza, Sotalia guianensis) com coloração cinza, como o próprio nome diz, na região dorsal e duas camadas laterais de cinza mais claro. Pode chegar a medir 2,22 m e pesar 121 kg enquanto o filhote nasce com cerca de 90 a 106 cm.

Existe diferença entre golfinho e boto

Na classificação dos biólogos, não há nenhuma diferença, é só uma questão de nomenclatura regional. "O termo boto ganhou força no Brasil para nomear o pequeno cetáceo encontrado nos rios da Amazônia. A partir daí, passou a ser ensinado em escolas que boto era de água doce e golfinho, de água salgada. Mas essa diferença não existe", afirma o biólogo Marcos César Santos, coordenador do Projeto Atlantis, que luta pela preservação desses animais. Algumas espécies de cetáceos chegam inclusive a receber os dois nomes, como é o caso do boto-tucuxi (Sotalia guianensis), também conhecido como golfinho-cinza, provavelmente a mesma espécie deste que foi encontrado morto na praia de Camocim.  Animais muito inteligentes e ótimos nadadores, os golfinhos, ou botos, podem atingir velocidades de até 40 quilômetros por hora e saltar 5 metros acima da água, dependendo da espécie.

Camocim Polícia 24h com informações do mergulhadores.com.br

2 comentários:

Isadora disse...

Uma pena, que bichinho lindo. Parabéns pela matéria Flavio.

Anônimo disse...

TAMBÉM PENSAVA QUE BOTO ERA UM E GOLFINHO ERA OUTRO. AGORA NÃO TENHO MAIS ESSA DUVIDA.