sábado, 26 de setembro de 2015

PM QUE VINGOU MORTE DE COLEGA DENTRO DE HOSPITAL É ABSOLVIDO EM JÚRI POPULAR.

O soldado da Polícia Militar, Edevaldo Aleixo Marques Fontes, 38, que vingou a morte de um colega de farda em Corumbá, 448 quilômetros de Campo Grande, foi absolvido pelo Júri Popular da cidade, em julgamento realizado de quarta-feira (23).
O soldado Fontes entrou no pronto-socorro para ter informações do colega e soldado João Márcio Leite da Cruz, 34 anos, quando teria ouvido de Jonilson Silva da Cruz, 33 : 'Um policial a menos'. Foi quando o policial sacou a arma e matou Jonilson, que havia acabado de matar o seu colega, o soldado Cruz.

Caso

O soldado da PM (Polícia Militar) João Márcio Leite da Cruz, de 34 anos, foi alvejado com três tiros na madrugada do dia 2 de março na Rua 14 de Março, no centro de Ladário, a 435 quilômetros de Campo Grande. 
João Márcio estava em uma motocicleta quando foi atingido por três tiros, no peito, perna e abdome. Cruz ainda conseguiu revidar e atirar duas vezes contra Jonilson Silva da Cruz, de 33 anos.


Após efetuar os disparos a vítima caiu sobre a moto. A PM (Polícia Militar) foi acionada e ao chegar ao local já encontrou o soldado morto. Segundo testemunhas, o autor, após o crime, mesmo ferido conseguiu correr e ir até um Ford Ka prata, placa HTJ-4440, de Corumbá (MS), que estava estacionado.
Os policiais faziam a abordagem do carro e encontraram atrás do banco traseiro um revólver calibre 38, marca Rossi, com cinco munições deflagradas. Jonilson foi socorrido pelo Samu (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência) e encaminhado ao hospital.

Ainda segundo testemunhas, Jefferson Manoel Lima da Silva, de 29 anos, também participou do crime, mas o autor dos disparos foi Jonilson. Silva foi preso e encaminhado com o carro para a Delegacia de Polícia Civil de Corumbá. O caso foi registrado como homicídio doloso.

Momentos depois no hospital, Jonilson foi morto pelo amigo do soldado assassinado. Segundo o site Diário Corumbaense, o comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Wilson Velasques, disse que o soldado Fontes foi até o pronto-socorro em busca de informações sobre o policial ferido. Ao passar próximo da sala de procedimentos, ouviu Jonilson dizer que era 'um policial a menos'. Neste momento, o PM sacou a arma e fez dois disparos contra Jonilson, que morreu no local.

O soldado Fontes se apresentou ao Comando da PM e foi preso. Segundo o comandante, os dois policiais estavam de folga. Um inquérito policial militar também foi instaurado para apurar o caso.

Via Mídia Max

16 comentários:

Anônimo disse...

Um bandido a menos, se bem que a cada um policial a menos deveria ser dois bandidos a menos...

Anônimo disse...

é isso mesmo amigo, isso sim é que justiça, esses safados tiram a vida de quem amamos e ainda fica tirando sarro, pelomenos desta vez a justiça ficou do lado da razão do lado do bem, e parabens para esse policial de sangue no olho, esse vagabundo nunca mas vai desrespeitar nossa policia, e nem tirar a vida de niguem de um pai de familia, parabens pro juiz que jugou esse casso,a justiça tem que ficar do lado do bem e não do lado desses vermes mizeraveis que estão matando pais de familia, e parabens para os organizadores do blogg que é porreta e esta do lado do bem.

Anônimo disse...

nesse casso a justiça foi feita em todos os sentidos, parabens para o policial e para o juiz, tem que ser assim para a justiça ser feita

Anônimo disse...

nesse casso a justiça foi feita em todos os sentidos, parabens para o policial e para o juiz, tem que ser assim para a justiça ser feita

Anônimo disse...

SOU SEU FÃ EDEVALDO, ESSE MISERAVEL NUNCA MAIS VAI TIRAR A VIDA DE NIGUEM E NUNCA MAIS VAI DESRESPEITAR NOSSA POLICIA, NESSE CASSO A JUSTIÇA FOI FEITA

Anônimo disse...

VC MERECE UMA MEDALHA AMIGO PARABENS.

Anônimo disse...

VC É UM HEROI, ISSO SIM É UM AMIGO, A JUSTIÇA FOI FEITA EM TODOS OS SENTIDOS

Anônimo disse...

PARABENS PARA TODO JURI PARABENS PARA O JUIZ E PARA ESSE GUERREIRO, MERECE UMA PROMOÇÃO.

Anônimo disse...

ISSO SIM É JUSTIÇA PARABENS PARA TODOS OS JURADOS E PARA O JUIZ

Anônimo disse...

eita esse ai vai tirar sarro só se for do diabo, foi tarde seu vagabundo, parabens para esse policial.

Anônimo disse...


O nobre policial agiu sob violenta emoção e legítima ante a repulsa recriminadora perpetrada pelo bandido contra seu estimado colega, não daria outra, senão a absolvição.

O Juri fez Justiça ao absolvê-lo!

Na mesma situação, encontrar-se-ia se fosse um pai ao ver um estuprador de seu (a) filha(a) a emoção seria tão descontrolada que o levaria a agir sem pesar qualquer consequência. Assim, também, seria absolvido.

Senhores, não estou dizendo para fazermos justiça com as próprias mãos não, mas que há fatos típicos que se tornam juridicamente lícitos, como excludentes de ilicitude.


Anônimo disse...

Imagino que por traz de tanta violência estão pais omissos com seus filhos,toda nossa violência que vivemos pode sim vir uma criação omisa,vamos olhar mas para nossos filhos,punilos hoje para que eles não sejam punidos depous,Deus sempre é o melhor caminho.

Anônimo disse...

só que hoje esta mais dificil dos pais corrigirem os filhos, pq qualquer coisa que o pai faça eles falam que vão chamar a policia, Deus que me perdoe mas se hum filho meu me falar uma coisa dessa eu dou uma surra das boas, ai pode chamar, mas tem mais dentro da minha casa ele não fica.

Anônimo disse...

Isso sim è juri.
Taca-lhe pau Marco veio.

Anônimo disse...

Ja tomei surra de mijar na roupa e nunca achei que meu pai me criou mal.
Criei meus filhos com redpeito e autoridade nunca meus filhos me desrespeitarsm e nunca me abandonaram por terem apanhado.
Hoje se um pai der uma palmada no filho a justiça julga o pai. Em compensaçao os filhos hoje ou mandam o pai se foder ou saca uma . 40 pro pai .
Ai sai na rua e quer fazer o mesmo com a policia.
Tinha que ter uma troca. Sacou pra pilicia tinha que levar uma bem no meio da testa.
Quem nao escuta pai escuta tiro na cara

Anônimo disse...

Não é assim que se faz justiça....