sexta-feira, 28 de setembro de 2012

EXPLOSÃO EM FÁBRICA DEIXA SETE PESSOAS FERIDAS NO SERVILUZ EM FORTALEZA.

Sete pessoas ficaram feridas, na tarde de ontem, após uma explosão ocorrida em uma das caldeiras da fábrica de Gorduras e Margarinas Especiais (GME), do Grupo M. Dias Branco, situada no bairro Serviluz. Os funcionários foram levados para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro) com queimaduras graves e permanecem internados no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do hospital.De acordo com o major do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Cláudio Barreto, o acidente ocorreu por volta das 16 horas durante a manutenção no reator de uma das caldeiras da fábrica. Conforme o oficial, funcionários faziam manutenção quando houve a explosão.

Causas
"Ainda é cedo para afirmar o que houve, mas pode ter ocorrido um vazamento de hidrogênio, que se misturou com outra substância inflamável, gerando a explosão", disse. Equipes do Quartel do CBM do Mucuripe foram acionadas. Sete feridos foram levados para o IJF-Centro em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com o auxílio de viaturas da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

A diretoria da fábrica informou por meio de uma nota que, "as causas do acidente estão sendo apuradas por uma equipe técnica especializada, mas não existem riscos relacionados às instalações ou comunidades próximas". A direção da empresa disse que, "está direcionando todos os esforços para prestar integral assistência aos colaboradores".

Segundo a Assessoria de Comunicação do IJF-Centro, os sete funcionários feridos foram identificados como, Romário Ribeiro Dantas; Roberto da Silva Ribeiro; Denis William da Silva Lima; George Felipe de Morais Lima; Francisco Vinicius de Oliveira Silva; Evandro; e Diego.

Três feridos chegaram inconscientes ao IJF-Centro. O chefe de equipe de plantão do IJF, Francisco das Chagas, afirmou que o estado de saúde dos pacientes é grave. "Eles têm grande queimaduras e devem ficar de quatro a oito semanas internados, mas o tratamento está sendo feito por uma equipe multidisciplinar". O médico admitiu que os feridos correm risco de morte.

Fonte: DN

Nenhum comentário: