terça-feira, 14 de agosto de 2012

POLÍCIA ENCONTRA UM DOS CARROS USADOS NO ASSALTO AO BANCO DE MORADA NNOVA.

A polícia segue, nesta terça-feira (14), as buscas pelos 17 acusados de invadir e assaltar uma agência do Banco do Brasil no município de Morada Nova, na região Jaguaribana. O crime ocorreu por volta das 16h20 desta segunda-feira (13). Segundo o Comando de Policiamento do Interior (CPI), um dos veículos usados na ação foi encontrado incendiado.
De acordo com informações do CPI, os acusados chegaram em vários carros, com os rostos encapuzados e vestidos de coletes a prova de bala.

 Eles teriam entrado na agência após quebrarem a porta giratória com uma marreta. Em seguida, mantiveram funcionários e clientes como reféns, enquanto aguardavam o horário de abertura do cofre do banco.

Barreira humana

A polícia afirma que, após roubar todo o dinheiro, a quadrilha fez uma barreira humana com pessoas que estavam dentro do banco, para poder fugir. Segundo o CPI, pelo menos cinco delas foram levadas como reféns nos veículos em que os assaltantes tinham chegado, entre elas uma Toyota Hilux. Na saída, os bandidos atiraram várias vezes para cima, para intimidar a polícia.

O CPI informou ainda que a quadrilha fugiu pela CE-138, abandonando os reféns cerca de cinco quilômetros depois de Morada Nova. Um dos veículos usados na ação foi encontrado incendiado em um distrito próximo à cidade. De acordo com a polícia, os homens teriam abandonado os carros e seguiram a fuga em motocicletas. A quantia levada pela quadrilha não foi informada.

Na manhã desta terça, equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Comando Tático Rural (Catar), do CPI e policiais de destacamentos da Polícia Militar de cidades próximas seguem diligências para tentar prender a quadrilha. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) também auxilia as buscas. Ninguém foi preso até o momento.

85º ataque

De acordo com números do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB-CE), este é 85º ataque a banco no Ceará só em 2012. Esse número já é cerca de 70% maior do que o total de ações ocorridas no ano passado (50). A maioria dos ataques a banco deste ano até agora se concentra no interior do Estado: foram 44 ações, contra 41 em Fortaleza.

Fonte: Jangadeiro
Foto: Alexandre Aragão

Um comentário:

Anônimo disse...

A que ponto chegamos! O velho faroeste está de volta! Isso é simplesmente reflexo da impunidade e do moroso e inapopriado Poder Judiciário, aglutinado com a corrupção.