terça-feira, 10 de julho de 2012

A IMPRENSA QUER POLÍCIA E JUSTIÇA HUMANIZADA?

Duas recentes matérias publicadas em veículos de grande notoriedade no Brasil – para não dizer que estamos falando de exceções provincianas e locais – mostram o comprometimento da nossa imprensa com causas que costuma defender, geralmente criticando (legitimamente) as polícias e o sistema de justiça criminal no país. Os detalhes encontrados nestas publicações, que não significam pouco, apontam o quanto a linha editorial de grandes jornais e revistas não estão devidamente alinhados com o que chamamos de Direitos Humanos.


O primeiro destaque é de uma manchete do Jornal O Globo, com o seguinte teor:





Qualquer criança sabe bem o significado do termo “caçar”, e as consequências inevitáveis para aquilo que é “presa” dos “caçadores”. Há quem acuse esta observação de excessivamente detalhista, mas qualquer profissional da área de comunicação sabe bem o quanto cada palavra e seu significado possuem importância e são conscientemente escolhidas. Talvez também não seja um detalhe o fato de que o Leblon é um bairro nobre do Rio de Janeiro.
A outra publicação ocorreu na Revista Veja, onde um colunista, ao citar a notícia de que a Holanda estaria fechando prisões por falta de condenados, disse que não concordava com as condições – dignas e salubres – das cadeias holandesas:





Não considero injustas a maioria das críticas da imprensa às más práticas de policiais e outros agentes públicos, tampouco às acusações contra a institucionalização da violência em prisões e do sistema penal brasileiro como um todo. Mas que a imprensa lave a boca antes de acusar e criticar. Os Direitos Humanos agradecem…

Autor: Danillo Ferreira
Fonte: Abrodagem Policial

Um comentário:

Luís Quiroga. disse...

Belíssimo texto, temos uma imprensa de 1° mundo com pensamento de 3°.