segunda-feira, 23 de abril de 2012

DEPOIS DE PARADA CARDÍACA, PEDRO LEONARDO TEM LEVE MELHORA.

O quadro clínico do cantor Pedro Dantas, 24 anos, apresentou uma "melhora importante" na tarde desta segunda-feira (23), segundo o diretor da UTI, Wandervan Azevedo. Pedro está internado há três dias no Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG), em coma induzido, após sofrer uma acidente de carro na manhã de sexta-feira (23).
"Ele está sem febre desde o fim da manhã, o que é uma melhora importante", explicou Azevedo. O estado de saúde do jovem é extremamente grave.

Familiares e amigos do cantor comemoraram. "Só essa informação já foi alegria muito grande", disse a assessora de Leonardo, Ede Cury. Segundo ela, o pai de Pedro ficou muito feliz com a notícia e deve visitar o filho no fim desta tarde.

Parada cardiorrespiratória

O estado do cantor havia piorado nesta madrugada, quando ele teve uma parada cardiorrespiratória. A família cogitava transferi-lo para São Paulo, mas, com a instabilidade do quadro, a equipe médica do IOG juntamente com a médica coordenadora do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, Ludmila Hajjar, avaliaram, na manhã desta segunda-feira (23), constataram que o jovem ainda não pode ser transferido para o hospital na capital paulista.

Ede Cury, informou ao G1, na manhã desta segunda-feira (23), que familiares foram pegos de surpresa com a notícia de que o cantor Pedro havia sofrido uma parada cardiorespiratória nesta madrugada. "Nós não esperávamos por isso. Todos nós pensávamos que seria como uma viagem com escalas, ou seja, o tratamento passaria por etapas, começando por Itumbiara, passando por Goiânia e, em seguida, para São Paulo, e ele ficaria bem", disse.

Transferência

Em entrevista coletiva, Ludmila Hajjar, que esteve em Goiânia para auxiliar na avaliação clínica do paciente, informou: "Diante de toda a gravidade, o quadro dele é bastante instável e, neste momento, não será possível removê-lo. Precisamos aguardar por uma estabilidade clínica maior". Ela explicou que, somente se Pedro mantiver essa estabilidade por um período de seis a oito horas sem alterações, a equipe voltará a pensar em transferência. "Uma melhora pode levar horas e uma piora pode acontecer em segundos", alertou.

A neurologista do IOG Edilene Guiotti também rejeita, neste momento, a transferência do cantor. "A pressão intracraniana dele chegou a acelerar, mas nós conseguimos controlá-la. O cérebro dele é viável, apesar da gravidade, mais ainda não é tempo para pensarmos em tirá-lo daqui. O momento é bastante crítico e o importante e mantê-lo vivo", disse.

Piora no quadro clínico

Durante uma entrevista coletiva no domingo (22), a equipe médica que atende o cantor havia confirmado que o artista havia apresentado uma piora clínica em seu estado de saúde. De acordo com o diretor do hospital, Newton Tristão, exames feitos entre a noite de sábado e a manhã de domingo mostraram que "houve uma piora clínica" no edema cerebral de Pedro e o quadro é de instabilidade. Tristão afirmou, porém, que essa piora era prevista, dentro da gravidade do caso.

Em entrevista coletiva, a equipe médica afirmou que não há previsão para que ele saia do coma induzido. De acordo com a neurologista Edilene Guiotti, o tempo é um aliado na recuperação: "O tempo é fundamental para a evolução do paciente, mas não podemos falar em datas, até porque não temos condições clínicas para poder acordá-lo. Na verdade, estamos esperando as respostas que ele nos dá. O Pedro é quem vai nos dizer o que devemos fazer". Os médicos afirmaram ainda que ele apresenta trauma ortopédico, pulmonar, abdominal e do crânio.

Fonte: G1
CAMOCIM POLÍCIA 24hs

Nenhum comentário: