quinta-feira, 31 de março de 2011

ESTÁ DE VOLTA A TEMPORADA DE ASSALTO À BANCOS NO CEARÁ.

A agência do Brasil do Brasil em Miraíma, na região Norte, foi alvo de uma quadrilha na noite desta quarta-feira (30), por volta de 21 horas. Cerca de oito homens armados e encapuzados entraram na cidade, renderam policiais militares e tentaram roubar caixas eletrônicos. Os soldados viraram reféns. 
O caixa não foi levado porque o reboque do veículo usado na ação não suportou seu peso. Uma moradora foi baleada e passou por cirurgia em Fortaleza.
O bando que atacou Miraíma pode ser o mesmo que, ainda na manhã, roubou a agência do Banco do Brasil em Independência, na região dos Inhamuns.
A possibilidade foi levantada pelo comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar (Itapipoca), coronel Cleiton Nóbrega, em entrevista ao Diário do Nordeste Online.
"O modus operandi foi muito parecido", comenta o oficial.
Em Independência a quadrilha mostrou uma série de evidências de amadorismo no assalto, como falta de informações sobre a agência e sobre o caixa-forte da unidade. Também teve uma série de erros na fuga. A ação foi considerada "frustrada e infantil" pelo titular da Delegacia Regional de Crateús, Ricardo Savoldi.
Já em Miraíma o bando não conseguiu sequer levar um caixa eletrônico. A ação demorou quase 40 minutos e quase foi alcançado pela PM em uma estrada carroçável. O comandante de Itapipoca aponta a necessidade de o fato ser investigado.

Caixa eletrônico fica no meio da rua

A praça principal de Miraíma, onde está a agência do Banco do Brasil, amanheceu com uma cena inusitada. O caixa eletrônico que a quadrilha não conseguiu levar ficou no meio da via pública, cercado por policiais. Até a manhã desta quinta-feira (31) o terminal abandonado continuava na rua.
Já à tarde o caixa não estava mais na via pública. Por volta de 15 horas ainda havia populares observando o local do crime. 

Bandidos driblam a PM perto de Sobral

Os bandidos fugiram de Miraíma após a ação e conseguiram deixar a Polícia Militar para trás em uma estrada carroçável da localidade de Caracará, em Sobral, conforme o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar (Itapipoca), coronel Cleiton Nóbrega.
"Estávamos bem perto deles. Quando chegou perto de Caracará, em uma estrada carroçável que só passa um carro, eles atravessaram o carro no meio da via e atearam fogo. Não teve mais como passar", lamenta o oficial. 

Bando seria amador e discutia entre si

A ação da quadrilha em Miraíma durou cerca de 35 minutos, tempo evidencia o amadorismo dos bandidos. De acordo com um assessor da Prefeitura Municipal, Carlos Guedes, os assaltantes não são pessoas experientes neste tipo de ação. "Eles discutiam entre eles, estavam nervosos, não sabiam o que fazer", afirma.
O coronel Nóbrega também acredita no amadorismo da quadrilha.
Policiais foram rendidos, viraram reféns e tiveram armas roubadas
Dois policiais militares estavam trabalhando no momento da ação da quadrilha em Miraíma. Ambos foram rendidos pelos bandidos e viraram reféns. As armas dos PMs foram roubadas, conforme o coronel Cleiton Nóbrega.
Nóbrega aponta que as armas eram uma pistola 0.40 e um revólver calibre 38. O carro utilizado pelos bandidos - uma caminhonete Pajero - havia sido roubada dia 25 último, em Fortaleza.
A localização da agência do Banco do Brasil é a somente duas casas de distância da unidade da Polícia Militar, no entorno da praça central de Miraíma. "Eles foram direto na PM. Chegaram e renderam os policiais", disse o assessor do Município.

Tiros pela cidade

Informações preliminares indicam que o bando atirou várias vezes em Miraíma, sem que houvesse um tiroteio. O modus operandi serve para intimidar a população e, também, obrigar moradores a ficar em casa.

Testemunhas relatam a ação

O morador Antônio Josimar, 27, ouviu a ação da quadrilha em Miraíma. "Escutei bala, muita gente corrrendo com medo. Estava me sentindo na Rocinha", compara.
Já o comerciante Jean Ribeiro, 33, trabalha em frente à praça onde está a agência do Banco do Brasil e lembra que Miraíma, costumeiramente, é uma cidade calma. "Nossa é cidade bem quietinha, mas hoje está sem segurança", alerta. "Os caras (quadrilha atiraram sem direção. A gente se escondeu. Foi tanto tiro que não deu nem para contar", lembra Jean.
Moradora ferida  
Uma jovem de Miraíma acabou ferida por um tiro na clavícula e foi encaminhada a Fortaleza. De acordo com o Instituto Dr. José Frota (IJF), a vítima Carla Camila Ferreira Campos, 18, passou por cirurgia na manhã desta quinta e encontra-se na sala de recuperação.
Ela está "consciente, estável e orientada, segundo o Frotão, mas não há maiores informações sobre alta.
Batalhão de Sobral envia reforço
De acordo com o coronel Cleiton Nóbrega, duas viaturas foram deslocadas para a segurança em Miraíma após o assalto. Há ainda mais quatro viaturas na região em busca do banco.
"No momento da ação havia 12 viaturas. Tinha policial de toda a região, de Acaraú, de Morrinhos, de Cruz. Até de Itarema tinha", reforça Nóbrega. De acordo ainda com o oficial, o comandante do 3º Batalhão (Sobral), tenente-coronel Gilvandro Oliveira, enviou patrulhas do Comando Tático Motorizado (Cotam) para auxiliar os trabalhos.

Cidade assustada, temendo prejuízos

O município de Miraíma é pequeno e tem cerca de 13 mil pessoas. "É um município tranquilo, nunca tinha visto algo semelhante por aqui. Todos estão assustados", afirma o assessor Carlos Guedes. Segundo ele, se a ação tivesse sido realizada com êxito, aproximadamente 500 pessoas seriam prejudicadas. "É fim de mês, quando as pessoas recebem o salário e muita gente ficaria sem o honorário", completou.

Fonte: DN

Nenhum comentário: