sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TRATAR A PM TODA COM BASE NO MAU EXEMPLO DE UM POLICIAL É PRECONCEITO, PARCIALIDADE E IGNORÂNCIA

Quantas centenas de pessoas são abordadas pela polícia todos os dias sem que nenhum tipo de excesso aconteça? Não acho justo que julguem a corporação inteira da Polícia Militar pelo ato de um único de seus integrantes. Na ampla maioria dos casos, o treinamento que os militares recebem funciona.
Ademais, generalizações deste tipo carregam quase sempre três características: preconceito, extrema parcialidade e ignorância.

Preconceituosa porque antecipa um juízo negativo sobre o caráter e a atuação de milhares de servidores fardados do estado pelo comportamento de um só. A polícia é, através de tal preconceito, nivelada por baixo, quando o justo seria observar a enorme quantidade de pequenos e grandes exemplos diários de coragem e destemor que há dentro da corporação no exercício desta atividade de altíssimo risco, na qual boa parte dos seus críticos mijariam nas calças antes do fim do primeiro dia de serviço.

Extremamente parcial porque aplica a um grupo de servidores um padrão de avaliação que não aplica a todos os outros. Se a polícia toda merece ser julgada pelo comportamento de um só de seus integrantes, o mesmo padrão deveria valer para todos os demais grupos de trabalhadores. Assim fosse, todos os grevistas das centrais sindicais seriam vagabundos violentos (assim como são tachados os pm's quado paralisam). Sabemos que tal conclusão seria absurda. Não vale nem para os grevistas e nem para a polícia.

A FAMIGERADA AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA!


"Lili vai cantar mano, esquenta não, a Audiência de Custódia vem aí". 

Essa frase já se tronou corriqueira entre os comentários feitos neste blog por parentes de criminosos ou até mesmos outros criminosos tentando consolar seus comparsas presos recentemente.
A famigerada Audiência de Custódia tem sido, dede que foi posta em prática, um desserviço para a sociedade em geral. Esse é o pensamento quase que unânime dos profissionais de segurança pública e de boa parte da população. Erroneamente muitos presos, sobretudo presos por tráfico, têm sido liberados na dita audiência e no dia seguinte têm dado continuidade às suas atividades ilícitas, ou seja, ela tem ajudado a impunidade e a continuidade dos crimes.
Aqui em Camocim, uma grande parte dos traficantes estão presos graças ao trabalho sobretudo da Polícia Militar, no entanto, existem muitos outros ainda em plena atividade. Vale ressaltar que grande parte dos considerados médios e pequenos traficantes foram presos recentemente e já estão a maioria em liberdade. Uma boa parte desses traficantes passam no máximo uma semana presos e já são liberados através da audiência de custódia. Portanto, quando você ver um indivíduo preso em flagrante e poucos dias depois já ver ele solto, saiba como ele conseguiu e o que tem motivado a impunidade nesse país. 

Camocim Polícia 24h

CAMOCIM-CE: DURANTE BRIGA, HOMEM É BRUTALMENTE ESPANCADO A SOCOS E CHUTES

Durante o início da madrugada de ontem, quinta-feira 14, por volta das 01h40, uma equipe do P.O.G foi acionada para uma ocorrência onde duas pessoas estavam em vias de fatos. Ao chegarem no local os pm’s localizaram Antonio Cosme Carvalho Oliveira, 23 anos, com diversas lesões pelo corpo (olho esquerdo, rosto, braço direito, um corte na cabeça e nas costas). De acordo com as informações, o acusado é um homem identificado como Jorge Luís de Brito, 32 anos, o qual foi logo capturado pelos policiais. Diante dos fatos, ambos foram levados ao hospital Murilo Aguiar, onde a vítima foi atendida e examinada pelo médico plantonista que resolveu deixar a vítima em observação, pois as lesões sofridas pelo mesmo foram muito graves. Desta forma o acusado foi encaminhado a DPC de Jijoca, apresentado ao delegado plantonista, que analisou o fato e resolvendo fazer apenas um B.O. O acusado foi posto em liberdade. 

Efetuaram a detenção: Sgt Carneiro, Sgt Clemilson e Cb Osmailson 
Camocim Polícia 24h