segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

153 MULHERES MORTAS EM 2010.

A violência que atinge o Ceará não poupou as mulheres. Assassinatos tiveram alta de 12,5% em comparação a 2009.

Josilene, Marlúcia, Floriza, Josilena, Vânia, Vancarla, Jennifer, Cícera Rejane, Ivânia, Sara Sandra, Lauricélia, Cecília, Francisca, Rochelle, Valéria, Cláudia, Liliane, Glauciane, Jéssica, Juliana, Marcela, Regina Maria, Sheyla, Maria Júlia, Talita, Lidiane, Ana, Josefa, Idelzuíte, Lara, Natânia...          A lista é extensa e poderia se alongar mais ainda no começo desta reportagem. Mas não se trata de um resultado de concurso público ou de vestibular. Os nomes acima são de algumas das 153 mulheres assassinadas no ano passado no Ceará. A onda crescente da violência e da criminalidade que se abateu sobre o Estado nos últimos quatro anos não poupou as mulheres.

Adolescentes, jovens, adultas, de meia idade e anciãs, elas também vêm sofrendo com o avanço do crime neste Estado, a bem da verdade, a maioria delas vítima de crimes passionais.

Em relação a 2009, quando 136 mulheres foram vítimas de homicídio no Ceará, a morte violenta de pessoas do sexo feminino, em crimes dolosos no ano passado, teve um aumento da ordem de 12,5 por cento.
Nos últimos sete anos, conforme levantamentos feitos pela Reportagem, nada menos que 858 mulheres foram assassinadas no Ceará, uma média de 122 crimes por ano. A estatística abrange os crimes perpetrados na Capital cearense, sua região metropolitana e no Interior, conforme o cruzamento de informações obtidas nos registros de órgãos oficiais como a Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Comando do Policiamento do Interior (CPI), e delegacias de defesa e proteção à mulher.

Nenhum comentário: