sábado, 31 de março de 2018

CAMOCIM-CE: MENOR INFRATOR É APREENDIDO PELA POLÍCIA MILITAR SOB ACUSAÇÃO DE POSSE DE ARMA DE FOGO E CONSUMO DE DROGAS

Arma de fogo, munição e droga encontradas no quarto do menor
Um menor infrator já muito conhecido pela polícia foi novamente apreendido pela Polícia Militar sobre a acusação de posse ilegal de arma de fogo e uso de entorpecentes.
Noite de sexta-feira, 20h, uma ligação feita ao 190 informou sobre um disparo de arma de fogo próximo à Igreja de São Pedro e que o suspeito era um menor de iniciais J.V.R.L.R, de 17 anos.
Para averiguar a denúncia foi enviada para o local uma equipe do Ronda, no entanto, nada foi encontrado. Os pm’s resolveram ir até a residência do dito menor e lá o encontraram na calçada, foi feita uma vistoria e com ele nada foi encontrado. Foi pedido a seus familiares a permissão para realizar uma rápida vistoria no quarto do adolescente e o pedido foi concedido, sendo que lá foi encontrada a arma que o menor havia usado para efetuar o disparo, uma garrucha com munição e ainda uma pequena quantidade em maconha. Diante do ocorrido o menor recebeu voz de apreensão e foi conduzido para a DPC de Camocim onde o delegado plantonista resolveu fazer um BOC compatível ao crime de posse ilegal de arma de fogo e de consumo de drogas. Como rege a lei, o menor foi prontamente posto em liberdade após findado os procedimentos. Vale salientar que o dito menor completa 18 anos em setembro deste ano.

Efetuaram a preensão: Cb Reis, Cb Aderbal e Cb Moreira
Camocim Polícia 24h

MENINA DE 4 ANOS MORRE APÓS SER ARRASTADA POR CORRENTEZA EM PORTEIRAS, NO CEARÁ

Corpo de Dávila Maria Nunes, de 4 anos, foi encontrado despido e inicialmente por moradores. ( VC Repórter/DN)
O carro onde a família estava quebrou no meio de uma passagem molhada e a criança foi levada ao tentar sair do veículo, encontrado há 20 metros do local.

Uma menina de quatro anos morreu afogada ao ser arrastada pela enxurrada quando a família atravessava de carro uma passagem molhada em Porteiras, no Sul do Ceará, na madrugada deste sábado (31).
De acordo com a polícia, o carro em que a família estava parou de funcionar no meio da ponte debaixo de chuva forte em uma estrada vicinal na zona rural da cidade. O pai desceu e tentou desembarcar a menina que estava ao lado do irmão, mas a criança foi arrastada.
Policiais militares de Porteiras e o Corpo de Bombeiros de Juazeiro do Norte fizeram buscas pelo corpo por toda a madrugada. A menina foi encontrada por moradores por volta das 7h20 a cerca de três quilômetros de distância do local de onde desapareceu. Ela foi levada para o hospital da cidade, mas não resistiu.

Fonte: G1Ce

SÁBADO DE ALELUIA COM MUITA MÚSICA AO VIVO NO RECANTO NORDESTINO


Restaurante Recanto Nordestino em novo endereço - Av. Beira Mar - 332 - Praia – Camocim-Ce, vizinho a Lanchonete Bons Amigos. Informações (11) 9 8376-3216 / (88) 9 9426-5384. Organização: Fran

DESEMBARGADOR MANDA SOLTAR ESCRIVÃO DA POLÍCIA CIVIL ACUSADO DE SER MEMBRO DE UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA LIGADA AO PCC


A operação do MP ocorreu no ano passado e cumpriu vários mandados de prisão contra advogados, policiais militares, além de um escrivão e um delegado da Polícia Civil, acusados de formar uma organização criminosa

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) determinou, nesta quarta-feira (28), a soltura de um policial civil cearense que estava preso sob suspeita de integrar a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Trata-se de um escrivão que havia sido preso preventivamente em uma operação realizada, no ano passado, pelo Ministério Público Estadual (MPE), através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Na época, o MP informou ter desarticulado uma organização criminosa formada por policiais, advogados e um delegado, apontados como envolvidos em tráfico de drogas e assassinatos.
A decisão de revogar a prisão do escrivão de Polícia Civil, Átila Washington Medeiros de Abreu, foi tomada em julgamento pelo desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva, relator de um pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados Francisco Valdemízio Acioly Guedes e Miguel Alexandrino da Silva Neto. A defesa havia ingressado com o pedido de trancamento da Ação Penal e a conseqüente revogação da prisão ou a sua substituição por medidas cautelares, como detenção domiciliar ou uso de tornozeleira eletrônica.