VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

VC REPÓRTER - CONTRIBUA CONOSCO E ENVIE FOTOS E VÍDEOS

sexta-feira, 1 de julho de 2016

MAIS DE 100 POLICIAIS CAÇAM BANDIDOS QUE MATARAM 3 PMS, BALEARAM OUTRO E SEQUESTRARAM MAIS DOIS EM QUIXADÁ

Soldado Antonio Alves, Sgt Guanabara e Cb Joel, guerreiros mortos em confronto com bandidos
Cerca de 100 policiais militares, com o apoio de um helicóptero e dezenas de viaturas, prosseguem nas buscas à quadrilha de assaltantes de bancos e carros-fortes que, no fim da tarde desta quinta-feira (30), matou três PMs, baleou outro e seqüestrou mais dois numa viatura do Ronda do Quarteirão. O cerco se concentra entre as regiões do Sertão central e do Vale do Acarape. Segundo a Perícia Forense, os três militares foram executados com tiros de fuzil na cabeça. Neste ano, 15 policiais foram mortos no Ceará. 
A última informação quanto ao cerco revela que após os ataques em Quixadá (a 154Km de Fortaleza), onde os militares foram mortos, baleados e seqüestrados, os criminosos seguiram em fuga em direção ao vizinho Município de Ibaretama e de lá chegaram ao Distrito de Caio prado, já em Itapiúna, onde roubaram um micro-ônibus e um Fiat Strada vermelho, na localidade de Juazeiro dos Galdinos.  De lá, seguiram, finalmente, para a zona rural do Município de Ocara. É nesta área onde a caçada recomeçou nesta manhã de sexta-feira.

Primeiro tiroteio e mortes

Era por volta de 17h30 de ontem, quando policiais militares do 9º BPM (Quixadá) teriam recebido a informação, via telefone 190, de que bandidos fortemente armados estariam circulando pelo Distrito de Juatama, a cerca de 18 quilômetros da sede do Município,  em uma caminhoneta modelo Renault Duster, branca. A informação inicial era de que a quadrilha estaria pronta para o ataque a um carro-forte. 

Rapidamente, foram despachadas para atender à ocorrência as patrulhas da Força Tática de Apoio (FTA) e  a RP-1442. A primeira seguiu em direção à Juatama e a segunda teria ficado posicionada na estrada para, no caso de uma fuga, interceptar os criminosos. E foi o que aconteceu.
Ao se deparar com a equipe da FTA, os assaltantes abriram fogo. Os três militares que estavam na patrulha foram atingidos por tiros de fuzil. O sargento Guanabara e o cabo Joel morreram ainda no local do confronto. Já o soldado Antônio Filho ainda foi socorrido ao Hospital Eudásio Barroso, em Quixadá, onde também faleceu. 
Na fuga, os bandidos se depararam com a segunda viatura da PM, onde estavam o sargento Campos e dois jovens PMs, entre eles, a soldado Michelle.

Segundo tiroteio e PMs reféns

Houve novo confronto e o sargento Campos recebeu um tiro de fuzil na perna esquerda. Ele foi deixado na estrada, enquanto os ladrões renderam e desarmaram os dois soldados, que foram tomados como reféns e levados pelos assaltantes na própria viatura.

Na fuga em direção a Ocara, os ladrões tomaram de assalto uma Hilux prata, libertando os dois PMs e abandonando a RP-1442.  Cerca de meia hora depois, os dois militares que haviam sido feitos reféns foram localizados por colegas da patrulha 2015 do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e  levados de volta a Quixadá. Não estavam feridos, mas muito abalados psicologicamente, fardas rasgadas e desarmados.

Fonte: Fernando Ribeiro

4 comentários:

cidadão de bem disse...

Mais um policial assassinado é menos um soldado na luta contra o crime.

Uma luta, aliás, desigual e desleal. A PM não é párea para o poder de fogo dos criminosos, equipados com o que há de melhor e mais moderno em artilharia pesada.

Além disso, nos morros, bandidos contam com a simpatia de uns e o silêncio de outros, acoados pelo medo ou coniventes com o crime.

Já a polícia luta só, sem o apoio da sociedade nem do Estado que ela representa.

Mas, se a polícia representa o Estado, porque o Estado não defende sua polícia? Não a protege, não zela por ela?

Todos os dias, PMs vulneráveis sobem os morros para lutar uma guerra já perdida, e o pior: já negociada, permeada por interesses eleitoreiros.

A pergunta é: quem são os senhores dessa guerra? A quem interessa poupar bandidos e sacrificar os homens da lei?

t disse...

Isso ai é brincadeira cadê o governador,que nada faz cadê as leis cadê os bloqueios de celulares no presídio foi só papo furado.a população cearense está nas mãos da bandidagem.e governador no momento desse desaparece.cadê as armas do pm pistolas enquanto os bandidos fuzil .acorde governador

Determinacao disse...

Infelizmente e tal da velha falta de lei,pm prende bandido logo em seguida o bandido passa sorrido na cara do pm isso e lei,e a triste vdd e q isso pareci que nao vai mudar pq os bandidos e que tao fazendo as leis.e brasil meu amigo.

Anônimo disse...

Torno a dizer: Já que o estado cruzou os braços na questão do crime organizado; cabe aos nobres PMs, agir por conta própria e responder a altura destes vagabundos...