quinta-feira, 12 de março de 2015

HOMEM QUE SE PASSAVA POR POLICIAL MILITAR É PRESO EM FORTALEZA

Na casa dele, policiais do Batalhão de Choque encontraram farda e documentos falsificados. Ele também entregou uma pistola que usava para realizar "bicos" 
Um homem de 33 anos, identificado como Francisco Germano Silva Elias, vinha se passando por policial militar há cerca de três anos e foi preso nesta terça-feira, 10, por volta das 21h, no bairro Moura Brasil.
De acordo com o cabo Galvão, do Batalhão de Policiamento do Choque (BPChoque), ele foi visto pelo serviço reservado do BPChoque, trafegando em uma moto fardado, mas apresentava uma atitude estranha, fato que chamou a atenção dos policiais que o fotografaram.
A partir da checagem da placa da moto, foi constatado que ele não fazia parte do quadro da PM. Com o endereço presente na documentação do veículo, os policiais também conseguiram chegar à casa de Francisco Germano.



Ainda segundo o cabo, ele estava na residência da sogra, mas foi posteriormente ao encontro dos policiais, junto com seu advogado. Ele também entregou uma arma que estava na casa da sogra, uma pistola calibre 380, utilizada para complementar a indumentária policial.

O homem afirmou ter conseguido a farda e os documentos falsos com amigos e, ainda conforme o cabo, disse se passar por policial para realizar "bicos", oferecendo seus serviços de segurança pessoal. "Ele passava nos cantos fardado de policial e contratavam ele, afinal de contas ele aparecia fardado, com arma e tudo".

O falso policial já havia, inclusive, feito parte da polícia durante dois meses. "Ele passou em um concurso na turma sob judice, mas a liminar caiu há três anos e durante esse tempo ele vem se passando por policial", complementou Galvão.


De acordo com o capitão Gerlúcio Vieira, comandante do Comando Tático Motorizado (Cotam), o homem foi encaminhado para o 34º DP, no bairro Farias Brito, onde permanece preso. De acordo com o capitão, além de ser preso por exercício ilegal da profissão, ele também poderá responder por porte ilegal de arma e, após realização da perícia, pelo crime de falsidade ideológica.


Lígia Costa especial para O POVO com informações da repórter Jéssika Sisnando
Foto do falso policial enviado ao blog através do whatsa

Nenhum comentário: