sábado, 13 de julho de 2013

BRIGA DE VIZINHOS: CABELEIREIRA EXECUTADA A TIROS POR PISTOLEIROS

A vítima estava sentada na calçada de casa quando foi atacada pelos criminosos e sofreu tiros na cabeça.
Um crime de morte com características de pistolagem deixou revoltados os moradores da Cidade 2000, na zona Leste de Fortaleza. A vítima foi uma mulher de 53 anos de idade, benquista naquela comunidade. Maria Liduína Veras Costa foi assassinada no começo da noite da última quinta-feira.
Segundo apurou a Polícia, ela foi atingida com cinco tiros de pistola na cabeça por dois homens que fugiram à pé.

A vizinhança está ainda assustada com as cenas de violência ocorrida na Alameda das Boas-Noites, onde Maria Liduína morava e tinha um salão de beleza.

"Quero justiça para esse crime. Hoje foi a minha mãe, mas, amanhã, pode ser a mãe de qualquer um", disse um filho da vítima ainda no local do crime.

Vizinho
As primeiras investigações da Polícia apontam para um crime motivado por uma desavença entre vizinhos, por conta de som alto. No dia anterior, um filho da cabeleireira teria discutido com os vizinhos por conta do som em alto volume. No bate-boca, um idoso teria passado mal e acabou morrendo de mau-súbito.

No começo da noite de quinta-feira, por volta de 18h15, a cabeleireira estava sentada na calçada de uma residência quando foi surpreendida pelos assassinos. Dois homens chegaram ali, à pé, e sacaram as armas, passando a atirar contra Liduína Veras. Em seguida, fugiram. A Polícia suspeita que um veículo foi deixado nas proximidades para dar fuga aos atiradores, muito embora os moradores tenham dito que eles saíram dali` caminhando.

Outro detalhe que chamou a atenção das testemunhas foi a atitude de um dos atiradores, que, depois do crime, teria atendido a uma chamada no telefone celular e teria dito à pessoa que estava na linha que tinha acabado de terminar o "serviço".

O supervisor do Comando do Policiamento da Capital (CPC), major PM Ducildo Bezerra, esteve no local do crime e informou que o Serviço de Inteligência da PM já está em diligências na tentativa de prender os criminosos. Um nome já foi levantado nas investigações. Segundo o oficial, já há pistas concretas que podem esclarecer o caso. Ele confirmou à Reportagem ter havido um desentendimento entre os vizinhos por conta de som em alto volume. O episódio teria ocorrido no dia anterior ao assassinato.

Outra linha de investigação revela que, há cerca de três meses, o marido de Liduína Veras, Milton Pinheiro, teria sofrido um atentado a tiros. Os motivos do crime não foram revelados. Ele confirmou ter sido atingido por três tiros, e descartou a hipótese de assalto.

A Polícia informou, ainda, que a cabeleireira ainda chegou a ser levada ao hospital. Por volta das 18h30 ela deu entrada na Emergência do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), no Papicu, mas não resistiu.

O caso, agora, vai ser investigado pela equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) com o apoio do 15º DP (Cidade 2000).

Sepultamento
Na tarde de ontem, o corpo de Maria Liduína Veras foi sepultado no cemitério Jardim metropolitano, no Município do Eusébio. O esposo da cabeleireira voltou a falar de um crime premeditado e pediu justiça.

FERNANDO RIBEIRO/EDITOR DE POLÍCIA 


FONTE: DN

Nenhum comentário: